Barragem rompe na BA e prefeito de cidade vizinha pede que moradores saiam de suas casas

Caso aconteceu em Quati, na manhã dessa quinta-feira (11)

PUBLICIDADE

Na manhã desta quinta-feira (11) uma barragem acabou se rompendo no povoado de Quati, que fica localizado na cidade de Pedro Alexandre, cerca de 435km de Salvador, na Bahia.

PUBLICIDADE

A Defesa Civil informou que as chuvas fortes que tem ocorrido na região do Rio do Peixe podem ter sido um fator principal para que a barragem viesse a romper. Devido a força da chuva a barragem acabou cedendo.

Até o momento não foi informado por nenhum órgão se o rompimento da barragem deixou alguma vítima ou feridos no local.

PUBLICIDADE

Após o ocorrido, a Prefeitura de Pedro Alexandre, município da Bahia, acabou tendo que decretar estado de calamidade e emergência no local. Devido o rompimento da barragem o município ficou inteiramente coberto por água.

A administração da cidade Coronel João Sá se mostrou preocupada com esta situação, visto que está localizada a cerca de 45km de Pedro Alexandre. A preocupação é principalmente com as pessoas que residem em locais próximos as margens do Rio do Peixe que passa por toda a região.
A água que vazou da barragem continuou seguindo o seu curso, e por volta de 15h30 ela acabou conseguindo chegar até João Sá, o que aumentou ainda mais a preocupação da administração da cidade.

PUBLICIDADE

Todo o percurso do rio entre as duas cidades é de cerca de 80km. Não se tem nenhum tipo de informação a respeito da velocidade com que a água está indo em direção a cidade e qual a gravidade da situação.

No momento só se tem informações a respeito da possibilidade das águas invadirem residências em seu percurso. E também a respeito dos possíveis prejuízos que o curso da água pelas cidades pode trazer a respeito dos bens materiais dos moradores da região.

Desde a manhã desta quinta a administração da cidade de Coronel João de Sá alerta os seus moradores a respeito dos riscos e pede para que 120 famílias que residem próximas as margens do rio para que saiam de suas casas pois é possível que elas estejam em situação de risco muito breve. Na área vivem cerca de 300 pessoas que podem ser afetadas com os riscos que o percurso das águas podem causar.

João de Sá já contava com algumas áreas alagadas antes deste acontecimento, porém eram consequência das chuvas. A administração se preocupa agora com os problemas que podem ocorrer com a chegada da enxurrada no local.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Pedro Henrique

Amo escrever sobre todo o tipo de assunto, notícias e atualidades são minha paixão. Contato: [email protected]