PUBLICIDADE

Amiga de mulher morta pelo marido com presilha de cabelo diz que a ela vivia com medo dele: “Toda semana ele agredia ela”

O homem fugiu com a filha depois do crime.

PUBLICIDADE

Angélica Gomes da Silva tinha 31 anos e foi encontrada morta dentro de sua casa. A jovem tinha uma medida protetiva contra o marido por violência doméstica, mas acabou morrendo nas mãos do mesmo. Uma amiga de Angélica disse que ela vivia com medo dele, pois ele a agredia toda semana.

A jovem foi morta com uma presilha de cabelo na zona leste de São Paulo na última segunda-feira (14). A amiga de Angélica preferiu manter sua identidade oculta e contou que a jovem teria pedido na mesma semana uma medida protetiva contra José Carlos, ela estava com medo de que ele pudesse fazer alguma coisa contra sua vida.

Infelizmente a medida protetiva não foi suficiente para livrar Angélica da morte, pois os policiais militares foram acionados por volta de 8:15 da manhã para verificar uma ocorrência de um cadáver que estava em uma residência.

No local estava o corpo de Angélica que tinha várias perfurações que teriam sido provocadas por um objeto pontiagudo, o corpo estava com perfurações na região de suas costas e nas mãos.

PUBLICIDADE

Os vizinhos disseram que o ex-marido de Angélica estava com a filha do casal de 2 anos e 7 meses em um ponto de ônibus próximo onde aconteceu o assassinato. José Carlos confessou para sua ex o que havia feito com Angélica e a família acionou a polícia. Até o momento o suspeito ainda não foi localizado.

Via: noticias.r7.com