Médico morre de Covid-19 em Belém e o estado começa a sentir os efeitos da doença assustadora

A média de positivos cresceu assustadoramente para mais de mil infectados e já são 38 mortes no estado.

PUBLICIDADE

De acordo com dados atualizados no último sábado dia 18, a situação do Estado do Pará é alarmante, após ser confirmado o primeiro caso de Corona vírus no estado.

A média de positivos cresceu assustadoramente para mais de mil infectados e já são 38 mortes no estado, segundo especialistas, esse crescimento em progressão deve assustar ainda mais nos próximos dias, pois o estado do Pará está no início da subida do contagio da COVID-19.

PUBLICIDADE

Neste domingo dia 19, na capital Belém, o Dr Flávio Neves Lima, morreu de COVID-19, o médico estava atuando na linha de frente contra a doença na capital.

Ele passou mal e os sintomas apontavam para COVID-19, ele foi levado para um hospital particular, realizou a coleta e o resultado deu positivo para Coronavírus. O médico chegou a ser internado, mas infelizmente morreu horas depois.

PUBLICIDADE

O Sindmepa, sindicato dos médicos do Pará, confirmaram o óbito, com o   diagnóstico de coronavirus, o sindicato em nota lamentou profundamente a morte do Doutor Flávio Neves, que atuou grande parte da sua carreira como um plantonista do Hospital Pronto Socorro Mário Pinotti.

Segundo a rede pública do Estado, em Belém todos os leitos estão ocupados e o governo precisou transformar uma policlínica em hospital, para atender os casos confirmados de COVID-19.

PUBLICIDADE

Segundo o Conselho Regional de Medicina do Pará, 4 médicos morreram no estado de COVID-19, de acordo com a infectologista Rita Medeiros, a rede pública chegou ao limite, não tem como atender novos casos, especialmente os mais graves e as equipes estão esgotadas.

O Conselho Regional de Enfermagem, informou que 150 enfermeiros estão   afastados por causa do coronavírus.

No Pará enfermeiros de uma UPA, protestaram reclamando da qualidade dos equipamentos, máscara de péssima qualidade, as luvas rasgam, disseram que já chegaram até a fabricar os equipamentos de proteção.

A secretaria de saúde de Belém, declarou que os equipamentos usados nas UPAS, seguem as normas da Anvisa, mas que máscaras de fabricação caseira foram doadas.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.