Mulher é assassinada pelo filho com golpes de faca, garfo e martelo: “Jovem dizia que era deus, confessou que pretendia matar a irmã, o pai e cometer suicídio”

O acusado teria confessado ao tio o plano dele. Depois de matar a mãe, Reinan iria assassinar a irmã, de 13 anos, e o pai seria morto assim que chegasse do trabalho, à noite.

PUBLICIDADE

Aureni Constância de Souza Rodrigues de 48 anos, acordava todos os dias como de costume bem cedinho para regar as plantas do quintal de casa, era uma atividade rotineira.

A mulher acordava cedo para cuidar das plantas que tanto gostava e logo em seguida iria cuidar dos afazeres na casa.

PUBLICIDADE

Mas na manhã do último sábado Aureni foi morta pelo próprio filho Renan Rodrigues de Souza de 22 anos enquanto ela estava de costas regando as rosas.

Segundo informações da Polícia a copeira foi assassinada de forma brutal, ela recebeu diversos golpes de garfo, faca e martelada.

PUBLICIDADE

O creme bárbaro terrível aconteceu em Águas Lindas de Goiás próximo de Brasília, a polícia informou que o acusado está preso.

O corpo de Aureni será sepultado na tarde desta segunda-feira (17) no cemitério de Brasilândia, um sobrinho que mora próximo da residência de Aureny disse que no dia do crime ele tinha saído bem cedo para levar o filho é um curso ao voltou para casa estranhou que a rua estava muito movimentada.

PUBLICIDADE

Quando entrou na casa viu Renan com as roupas sujas de sangue estava usando apenas cueca e esperava a polícia chegar, ele estava frio parecia que nada tinha acontecido e contou que a tia estava machucada, o corpo estava no fundo do quintal, foi uma cena terrível que dificilmente sairá da cabeça.

O jovem confessou o crime para o tio, disse que após matar a mãe iria também matar a irmã de 13 anos, o pai seria morto quando chegasse do trabalho à noite e depois iria tirar a própria vida, ele estava irreconhecível, transformado.

Dizia a todo tempo que era deus e que as outras pessoas eram demônios, toda a vizinhança ficou com ódio naquele momento, muitos queriam linchá-lo mas sabiam que não é assim que resolve a situação.

Por isso esperaram a polícia chegar, Aureni era uma pessoa carinhosa, trabalhadora, era amiga de todos os vizinhos, lamentou o sobrinho.

 

Via: em.com.br

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.