No RJ, durante 25 minutos família carrega caixão de idosa vítima de Covid-19 em estrada de chão para enterrar o corpo

A idosa morreu vítima do coronavírus no começo do mês de setembro, confira

PUBLICIDADE

Mais de 124 mil pessoas já morreram de Covid-19 no Brasil e a idosa Maria Luiza dos Santos Tocalino, de 75 anos de idade, se tornou uma das vítimas da doença nesta última terça-feira, dia 1º de setembro. Ela morreu em Vassouras, cidade localizada no sul do estado do Rio de Janeiro.

O que mais marcou a morte da idosa foi a forma como precisou ser enterrada. Sua família precisou carregar o caixão durante 25 minutos para que o velório pudesse acontecer.

PUBLICIDADE

Livia Godoy, neta de Maria Luiza, ficou indignada com a situação que seus familiares vivenciaram e decidiu compartilhar a história nas redes sociais. Ressaltou que toda a família está sentindo dor com a perda de sua avó.

O desejo de todos era apenas um enterro digno para Maria, mas diante do que presenciou, não viu outra alternativa a não ser compartilhar a história. Livia não quer que ninguém passe por isso novamente.

PUBLICIDADE

Durante 25 minutos os familiares precisaram carregar o caixão para chegarem até o cemitério de Cachoeirinha. A estrada é difícil acesso e conta com diversos obstáculos como pedras no caminho e a falta de iluminação pública adequada.

PUBLICIDADE

O caso viralizou e contou com um atraso da funerária. O enterro deveria ocorre às 15h da tarde, mas o corpo da idosa só chegou depois das 18h.

A prefeitura da cidade se pronunciou sobre o caso e lamentou a morte de Maria. Foi dito que a estrada para o cemitério estaria sendo reformada e por está razão existiram tantos problemas.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.