Presidente Jair Bolsonaro e vários ministros de seu governo, tem dados pessoais e médicos expostos junto com milhões de brasileiros

O vazamento dos dados ocorreu depois que um funcionário de grande hospital divulgou uma lista contendo nomes de usuários e senhas de dados de pessoas testadas e diagnosticadas com covid-19.

PUBLICIDADE

Dados pessoais e médicos de 16 milhões de brasileiros, com diagnósticos de suspeita ou confirmação de covid-19, foram expostos na internet. As explicações sobre o ocorrido indicam que em um período de quase um mês ocorreram vazamentos de senhas dos sistemas do Ministério da Saúde.

Um dos que tiveram a violação de sua privacidade foi o próprio presidente Jair Bolsonaro. Além do presidente, seus familiares também tiveram informações de CPF, endereço, telefone e possíveis dados médicos expostos. Segundo informações do Estadão, ministros do governo Bolsonaro como Eduardo Pazuello (Ministro da saúde), Onyx Lorenzoni (Ministro da cidadania) e Damares Alves (Ministra dos direitos humanos), também sofreram com a exposição de seus dados nas redes.

PUBLICIDADE

O governador de São Paulo, João Dória do PSDB, junto com mais 16 governadores também foram expostos, assim como o presidente da Câmara, Rodrigo Maia do DEM-RJ, e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre do DEM-AP.

Todas as informações vazadas não foram nem por invasão de hacker e muito menos por falha na segurança do sistema. Há informações de que os dados ficaram abertos para serem consultados depois que um funcionário do Hospital Albert Einstein divulgou uma lista contendo nomes de usuários e senhas de dados das pessoas testadas e diagnosticadas com covid-19 em grande parte do Brasil.

PUBLICIDADE

A detenção do acesso a esses dados pelo Hospital Albert Einstein está relacionada a um de seus projetos em parceria com o ministério da saúde. Com as senhas, havia a possibilidade de acessar dados de Covid-19 lançados em diferentes sistemas federais: o E-SUS-VE, que notifica suspeitas e confirmações da doença quando o paciente apresenta quadro leve; e o Sivep-Gripe, em que são registradas todas as internações dos pacientes em situações mais graves.

Após tomarem ciência do vazamento das senhas de sistemas federais, o Hospital e o Ministério afirmaram que as chaves de acesso foram removidas da internet. Uma investigação interna foi aberta pelo Einstein para apurar as responsabilidades de seus funcionários no caso.

PUBLICIDADE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

PUBLICIDADE

Escrito por Jeffersoin Julio De Souza

Colunista dedicado a notícias do mundo dos famosos e dos principais acontecimentos veiculados pelas mídias nacionais e internacionais.