Última manifestação de Jair Bolsonaro trouxe a tona a Ditadura Militar e o AI-5 e gerou Repercussão Mundial, diz site

O mais duro de todos criado na Ditadura Militar

PUBLICIDADE

Em frente ao Quartel General do Exercito, em Brasilia, o presidente Jair Bolsonaro ( sem partido) realizou um discurso em frente a uma multidão de aglomerados que gritavam o fechamento do Congresso e o retorno do ato institucional numero 5, que foi criada durante a ditadura militar.

O presidente mencionou “não queremos negociar nada”. Apesar dessa fala de não querer negociar nada, ele não deixou claro do que exatamente estava falando. Durante a semana, o presidente entrou em conflito com Maia mais uma vez.

Nessa aglomeração em protesto, muitas pessoas estavam sem mascaras, inclusive os soldados do exercito e os seguranças do Planalto, cujo realizaram um cordão de isolamento, para deixar o presidente longe das pessoas.

Durante o seu discurso, Bolsonaro apresentou muitas tosses. Desta vez, ele não apertou a mão das pessoas, apenas acenava de longe. Mais uma vez, desobedeceu as ordens emitidas pelo Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

PUBLICIDADE