Amor de mãe: para realizar o sonho da filha, avó dá à luz o neto em Uberlândia

Uma história idêntica com o tema de novela da Globo, mas esta é real contada a um portal de notícias pelo menos há um mês.

PUBLICIDADE

Esta história é parecida com a novela exibida “Amor de mãe”, mas esta é real e você não irá ficar indiferente. Na tarde desta segunda-feira (9), que Thais Marina Soares, enfermeira pegou pela primeira vez o seu filho. O pequeno Rubens Soares de Carvalho, passou 37 semanas na barrida da solidária avó onde foi gerado. Tudo aconteceu porque Thais devido a um câncer, teve que retirar o seu útero.

PUBLICIDADE

A mãe da jovem Tereza Aparecida , de 58 anos e avó materna do pequeno Rubens, teve parto cesariano às 13h45. O recém-nascido veio ao mundo após 8 meses de gestação e pensando 3.675 quilos e medindo 51 centímetros. Segundo as informações, mãe/avó passam bem e Thais relatou a emoção que sentiu no primeiro encontro.

“Eu fiquei sem movimentos, como tivesse sido anestesiada. Nem sei como explicar isto direito como me estou sentindo. Mas sem dúvida é uma mistura de alegria e alívio por tudo ter corrido bem. Uma imensa vontade de ficar olhando para ele todinho, decorar cada uma das suas características dele…e muito feliz”.

PUBLICIDADE

A enfermeira de 33 anos, relata que no momento do parto, foi ela quem segurou na mão da mãe. Leandro Junior de Carvalho, o marido preferiu esperar no berçário.”Tivemos a mesmo sentimento ao pegar ele no colo”.

PUBLICIDADE

A jovem passou por um tratamento, onde fez uma medicação com a orientação do obstetra, para assim conseguir amamentar o pequeno Rubens. “Vamos tentar,e vai dar tudo certo”, conta. Já no decorrer da última entrevista, ela tinha contado que a avó deverá tirar leite para dar ao neto, e também, se for preciso irão completar com os leites formulados. Nesta terça-feira (10), ela fala que passou a sua primeira noite no hospital a acompanhar a mãe e o filho, e que todos deverão regressar nesta quarta-feira (11) a casa.

A jovem ainda fala dos próximos passos, e do que irá mudar e faz um desabafo: “O que vai mudar é que agora passamos a ter alguém para amar incondicionalmente, para podermos cuidar, para nós irá motivar a ser cada vez melhor, e sermos mais um exemplo. Temos milhares de motivos para sermos felizes e além disso sonhar muito mais”, finaliza.

Já a gravidez de Tereza, de 58 anos, teve o acompanhamento de um médico em especialidade de Medicina Fetal e Gestação de Alto Risco a cargo do médico Welington Ued Naves. O médico conta que pela idade, e devido aos fatores de condição clínica devido a ser uma pessoa  hipertensa e a fertilização in vitro da mulher, foi uma gravidez de alto risco.

“A Terezinha, foi uma gestante guerreira, grande exemplo, sempre pronta a seguir a risca cada uma das orientações. Além disso durante a evolução da gestação, também passou por um quadro de diabetes gestacional, que ela também encarou, mesmo com certas restrições alimentares”, acrescenta. O médico conta ainda que, com as diversas consultas que foram maiores que o habitual na gestação, a mulher esteve sempre a disposição de encarar o desafio.

“É uma grande inspiração para todos nós! isso tudo deverá servir de exemplo para outras pessoas com problemas semelhantes à jovem, para que não desistam jamais do sonho da maternidade”, destaca.

PUBLICIDADE

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!