Aquelas bolinhas malcheirosas na boca tem tratamento

As pedras nas amígdalas são uma condição comum, que pode causar complicações se não for tratada

PUBLICIDADE

Você provavelmente já se perguntou sobre algumas condições que podem causar mau hálito ou sensações desagradáveis no interior da cavidade bucal. Uma das causas mais comuns para esses males são o acúmulo de bactérias e restos de alimentos no interior da boca.

A falta de higienização da cavidade oral pode desenvolver, além de diversas complicações, uma calcificação de restos de compostos orgânicos nas amígdalas. Esta condição é conhecida como cáseos amigdalianos, ou, simplesmente, pedras da amígdala.

PUBLICIDADE

Esta condição é relativamente comum e não costuma causar desconforto, embora seja a causa de um odor desagradável com origem no interior da boca.

As calcificações de alimentos e bactérias podem, também, se desenvolver no céu da boca e no fundo da garganta. A comida que consumimos pode não ser devidamente removida quando não há um cuidado adequado, os restos de alimentos que permanecem no interior da cavidade oral se deterioram com o tempo, causando o mau hálito.

PUBLICIDADE

Isso ocorre devido à irregularidade na superfície das amígdalas. Elas possuem pequenos buracos, conhecidos como sulcos, nos quais alimentos e bactérias podem se acumular. A calcificação dessas substâncias é feita pelo próprio sistema imunológico, numa tentativa de combater possíveis infecções.As pedras da amígdala podem variar de tamanho, podendo atingir até 1cm de diâmetro, e, devido à calcificação, não são removidas com tanta facilidade após estarem desenvolvidas.

Esta condição pode, também, causar dores na região da garganta, e pode levar o indivíduo a desenvolver amigdalite, podendo ocasionar a necessidade de uma cirurgia de remoção das amigdalas.

PUBLICIDADE

Os tratamentos para as pedras da amigdala envolvem, além de uma boa higienização, um acompanhamento médico constante, até que a condição diminua ou suma por completo. É necessário realizar procedimentos de lavagem bucal com soluções especiais, como salinas, por exemplo.

Além disso, as calcificações formadas nas amigdalas costumam se desprender naturalmente do interior das amígdalas, acabando, assim, com o problema. Se isso não acontece, convém procurar acompanhamento profissional.

Os cáseos amigdalianos costumam não atingir crianças menores de 5 anos. A condição, porém, é relativamente comum entre os 6 e 13 anos de idade, em adultos, a condição também é comum.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Pedro Henrique

Amo escrever sobre todo o tipo de assunto, notícias e atualidades são minha paixão. Contato: [email protected]