Avô que deixou a neta cair da janela do cruzeiro irá se declarar culpado pelo acidente

Conforme declarado pelo advogado que defende a família, a opção de se declarar culpado sem a intervenção do júri popular e sem a prisão , seria a forma mais fácil de acabar com todo esse pesadelo.

PUBLICIDADE

No mês de Julho do ano de 2019, um terrível acidente tirou a vida de uma criança, de forma prematura, deixando a todos desconsolados e muito tristes.

A família da pequena Chloe Wiegan, estavam com tudo já preparado para tirar umas férias, e com isso fariam uma viagem de cruzeiro.

PUBLICIDADE

A menina de apenas 18 meses estava na companhia de seu avô, o senhor Salvatore Anello, em uma sala destinada a recreação infantil, para a diversão da criança.

Nesse local havia uma janela, e o avô se aproximou da mesma com a criança, e a colocou para fora da janela por alguns segundos, e a pequena garotinha acabou caindo da altura de 11 andares, em cima de um cais de concreto.

PUBLICIDADE

Conforme apurado, a família da criança afirma que houve uma negligência por parte de quem administra o navio, isso porque a janela era parte da recreação infantil, então deveria ser obrigatoriamente fechada.

Já por parte do navio, os responsáveis jogaram a culpa do acontecido no avô da criança, segundo eles, Salvatore teria agindo com negligencia ao colocar a neta em uma janela daquela altura.

PUBLICIDADE

Com base na imagens que foram gravadas pelas câmeras de segurança do navio, os responsáveis argumentaram que se o avô tivesse utilizado os sentidos básicos, teria noção de que aquele local poderia representar grandes riscos para a vida da criança.

Segundo informações declaradas pelos responsáveis de investigação do caso, o avô de Chloe também teria sido considerado culpado pelo acidente ocorrido.

Diante de toda a situação, Salvatore reuniu com a sua família e decidirão tomara uma decisão muito importante, o avô se declararia culpado pelo acidente que ocasionou a morte da neta.

Pela justiça o avô da criança já era considerado culpado por homicídio e também por negligência. Mas com a iniciativa de se declarar culpado por sua própria vontade, apontando como um homicídio culposo.

O caso do avô não irá para júri popular, dessa forma ele não será condenado a ser preso, nesta situação, o caso seria julgado apenas por um juiz.

Ao tomar a decisão de se declarar culpado pela morte da criança, foi uma situação muito difícil de enfrentar, inclusive pelo próprio avô de Chloe.

Embora difícil, essa teria sido a melhor forma para que esse caso chegasse logo ao fim, para que possam “sofrer” em paz a partida prematura da criança, e essa teria sido a melhor escolha nesse momento.

PUBLICIDADE

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.