Bebê de 2 meses dá entrada no hospital com múltiplas fraturas, mãe disse que rolou em cima dele enquanto dormia, será verdade?

Uma pessoa postou no Facebook, falando a respeito da indignação do que aconteceu com o bebê.

Airon de apenas 2 meses, deu entrada no pronto-socorro de Patrocínio no último sábado dia 20, segundo informações dos parentes da criança ele tinha várias fraturas e foi levado rapidamente para o Hospital Federal da cidade de Uberlândia.

Quando chegaram ao hospital a equipe médica confirmou a morte do bebezinho Airon, segundo o relatório dado a polícia pela mãe, Amanda Letícia Rosa, o seu bebê Airon estava dormindo com o casal na mesma cama, disse que ele os pais, tinham rolado sobre criança e causado a sua morte.

PUBLICIDADE

Mas de acordo com a polícia, esse álibi não condiz com as fraturas encontradas no corpo do bebê de apenas dois meses, as fraturas que estavam no corpo da criança condiz com um espancamento.

Vários exames foram feitos na UFU e foram comprovadas fraturas que causaram a sua morte, de acordo com a polícia as fraturas estavam localizadas nos braços, nas pernas e havia infecções no intestino do bebê.

PUBLICIDADE

Um dos médicos da unidade de terapia intensiva responsável pelo cuidado das crianças de Uberlândia, não confirma se a morte está relacionada a infecção, mas relata que as fraturas foram muito graves.

Uma pessoa postou no Facebook, falando a respeito da indignação do que aconteceu com o bebê, na postagem dizia e queria que postassem esse caso do bebezinho que foi atendido no pronto-socorro, deu entrada na unidade médica com fratura no braço e no fêmur e havia infecção intestinal, mas faleceu na cidade de Uberlândia.

PUBLICIDADE

Pediu que fosse averiguada a real situação da morte da criança e que ficasse em cima da justiça para descobrir o que aconteceu com o pobre menino, a pessoa pediu para não se identificar e pediu para que postassem essa situação.

Disse, desejo que somente a justiça seja feita por essa criança que foi vítima não de acidente, mas de maus tratos, a pessoa ainda diz que conhece esse tipo de gente como essa mãe irresponsável.

Falou que se as pessoas quiserem mais detalhes ela pode conceder, pediu para que descem atenção porque o pronto-socorro não chamou a polícia no dia do ocorrido e isso não está certo, é visível os maus tratos sobre a criança e quer Justiça.

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.