Bolsonaro: Um mistério sem descrição detalhada e como fizeram o exame

Dos exames apresentados, dois foram feitos pelo laboratório Sabin; um terceiro exame ficou a cargo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

PUBLICIDADE

Após o país aguardar dois meses, o país enfim pôde verificar os laudos dos exames apresentados pelo presidente Jair Bolsonaro quanto aos testes da COVID-19.

Dos exames apresentados, dois foram feitos pelo laboratório Sabin; um terceiro exame ficou a cargo da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

PUBLICIDADE

Os exames foram impressos entre os dias 12 a 19 de março, assim que o presidente retornou de sua viagem aos Estados Unidos, onde vários integrantes de sua equipe diagnosticaram positivos para o novocoronavírus.

Documentos junto com exames foram enviados pela AGU (Advocacia Geral da União), foi satisfatório e aceito pelo ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), dando por encerrada a ação que o jornal O Estado de São Paulo moveu contra o presidente, a fim de obter os resultados dos exames.

PUBLICIDADE

A divulgação nos 3 exames deram negativos em seus resultados, porém, isso não encerra o assunto em questão.

Juristas estão criticando duas situações quanto à documentação. A primeira, quanto ao uso de pseudônimos ao falar de Bolsonaro. Mesmo que Airton e Rafael, nomes que representam o presidente nos resultados estejam associados ao CPF do mesmo, a validade para o meio jurídico quanto ao documento é discutível.

PUBLICIDADE

“Ao usar documentos (RG e CPF) em outro nome, assim como fizeram com os resultados do presidente, pode ser entendido por falsidade ideológica”, diz um advogado. O resultado da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) é mais suspeito, onde o presidente é identificado por “Paciente 05”, podendo facilmente ser resultado do exame de qualquer pessoa.

A situação em questão quanto aos documentos apresentados pela AGU é justificado a fim de preservar a imagem e segurança de Bolsonaro. Com isso, torna-se aberta a segunda crítica dos senhores jurista, uma lacuna na verdade.

Falta uma descrição bem detalhadas de como o teste foi aplicado e identificação dos que fizeram a coleta e transporte do material coletado. Nossa única garantia que os exames realmente sejam do presidente Bolsonaro é acreditar no coordenador de saúde do presidência.

 

PUBLICIDADE

Escrito por News Report

Colunista de notícias, visando levar a informação à leitores diversos, através da internet, mídias sociais, redator de plataforma em diversos assuntos.