Luto em família: Mãe e filha, ambas profissionais de enfermagem no RJ, morrem apenas com uma semana de diferença com Covid-19

Ambas trabalhavam no Hospital Carlos Chagas.

PUBLICIDADE

Nesta quarta-feira (14),Deílida Cardoso Ferreira de 33 anos, faleceu uma semana depois da morte da mãe Kátia Almeida Cardoso, de 49 anos. Ambas perderam a luta para o novo coronavírus,também eram as duas profissionais de saúde e as suas também pertenciam a um grupo de risco, por terem problemas do coração.

A filha, ficou hospitalizada por mais de 20 dias, mas infelizmente acabou por não resistir. Diélia, era enfermeira e trabalhava todos os dias na tao chamada “linha da frente”, na luta contra a pandemia do novo coronavírus.

“A jovem era muito dedicada ao que fazia, e exercia na sua profissão, querida por todos os colegas de trabalho que a rodeavam, e também pela família, e nós acabamos por a perder.Já a mãe, também estava na “linha da frente”, era técnica de enfermagem, e ficou hospitalizada por três dias, e também não resistiu, uma pessoa fantástica”, lamenta Iolanda Marques uma amiga da família.

A mãe de Deílida, Kátia já tinha sido vítima de um infarto. Além disso, mesmo tendo risco por pertencer a um grupo de risco, contra a doença, não foram afastadas dos postos de trabalho, continuando a exercer a profissão.

PUBLICIDADE

As últimas postagens da jovem, nas redes sociais, ela oferecia ajuda para pessoas que estivessem com duvidas sobre a doença, e também fazia um pedido para que todos continuassem em casa, uma vez que ela já não podia o fazer.