Bolsonaro quis alterar bula da Cloroquina, afirma Mandetta

E nenhuma organização ou Conselho de Medicina recomendam o uso do medicamento.

PUBLICIDADE

Luiz Henrique Mandetta, ex ministro da saúde, informou que o governo de Bolsonaro pretendia alterar a bula do medicamento cloroquina, com a ideia de incluir na descrição, uma recomendação para o tratamento do novo covid-19. Mandetta informou que isso iria acontecer por meio de um decreto, onde o documento seria assinado pelo próprio presidente Jair Bolsonaro.

“O presidente se cercava ou se assessorava de outros profissionais da área da saúde. Eu me recordo de quando em um final de um dia, em uma reunião do conselho ministerial, onde eles me pediram para entrar em uma sala, que nela já estavam presentes um medico anestesista e uma imunologista, que possuíam uma redação de um futuro, ou provável futuro, algo do gênero, se tratando de um decreto presidencial”…

“E a ideia principal daquela reunião, era a alteração da bula do medicamento (cloroquina) na própria Anvisa, inserindo na bula, a recomendação para o tratamento de coronavírus”.  Afirmação feita por Mandetta.