Bolsonaro veta projeto que prioriza pagamento de mãe e pais solteiros no auxílio emergencial

O veto esteve presente oficialmente no Diário Oficial da União nesta quarta-feira

Com a chegada da pandemia do novo coronavírus ao Brasil, o governo colocou no ar o auxílio emergencial que visava ajudar financeiramente os brasileiros durante a quarentena.

Desde a criação do auxílio, muito se discutiu a respeito dos pais e mães solteiras poderem receber duas cotas do valor de 600 reais.

Recentemente o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, vetou o projeto de lei que dava a prioridade que os pais e as mães solteiras precisavam em relação ao auxílio emergencial. Durante a madrugada desta quarta-feira, dia 29 de julho, o veto estava presente do Diário Oficial da União.

O projeto estava no ar desde o dia 8 de julho, dia em que o Senado votou e aprovou o mesmo. Porém, de acordo com o presidente, ele não iria apresentar um impacto orçamentário e financeiro.


Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.