Caso Henry: Polícia está a investigar a mae e o padrasto demoraram 39 minutos para prestar socorro ao menino, na madrugada da sua morte:”Ele já estava morto naquele momento”, diz perita

A última imagem captada do menino, foi feira às 4h09, no elevador do condomínio.

PUBLICIDADE

Após todas as revelações feitas até ao momento, sobre o crime  do menino Henry, a Polícia Civil segue mais uma investigação, para tentar apurar se o menino demorou aproximadamente 39 minutos a ser socorrido pela mãe e padrasto, depois da sessão de tortura, que terminou já com a criança sem vida.

De acordo com a última imagem capturada pelas câmeras, no dia que o menino foi assassinado, foi no momento que ele foi levado para a unidade hospitalar. De acordo com o laudo da perícia após ver a imagem, ele já ia sem vida.

PUBLICIDADE

Durante os depoimentos  na delegacia da Barra da Tijuca, Monique Medeiros contou que quando acordou, estava na sala de hóspedes, eram umas três e meia, quando a televisão estava a funcionar e Jairinho dormindo ao seu lado.

Logo após, de acordo com Monique, o menino foi embrulhado transportado às pressas até à unidade hospitalar. Mas, segundo as imagens do condomínio, entre o momento que ela acordou, até ao momento que saiu para levar o menino ao socorro, se passaram trinta e nove minutos.

PUBLICIDADE

A imagem, foi anexada a um laudo da Polícia Civil, que pertence às investigações  do caso. E como prova, a polícia tem a certeza que o menino foi morto no interior da residencia.

De acordo com a perita criminal Denise Rivera, os peritos conseguiram parar o momento nessas imagens, e observaram que pela forma que o rosto dele se encontrava, que já estava morto naquele instante.

PUBLICIDADE

 

 

 

PUBLICIDADE

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!