Caso Raíssa: morte da menina autista tem detalhes chocantes para quem tem estômago forte

A menina Raíssa, de apenas nove anos, foi encontrada morta em um parque de São Paulo. Garoto de 12 anos confessou o crime.

PUBLICIDADE

A morte de Raíssa Eloá Caparelli Dadona, de apenas nove anos, continua repercutindo em todo o país. A garota foi morta no último domingo (29) e o corpo foi encontrado em um parque da zona norte da cidade de São Paulo.

Raíssa sofre de autismo e teria um domingo especial ao lado da mãe e do irmão. Os três foram a um evento no Centro de Educação Unificada (CEU) Anhanguera. A garota se divertida no pula pula, uma das atrações da festa que acontecia no local.

A mãe resolveu ir pegar pipoca e deixou Raíssa brincando. Quando retornou, minutos depois, não encontrou a filha no local. Neste momento, começou a procura pela menina, com a ajuda de outras pessoas do local.

A mãe e nem ninguém poderia imaginar que algo tão trágico teria acontecido. Horas depois, o corpo de Raíssa foi encontrado no Parque Anhanguera. Os detalhes do crime são chocantes.

PUBLICIDADE

Um menino de 12 anos, filmado por câmeras de segurança da região caminhando segurando a mão de Raíssa, confessou o crime. Ele vai prestar novo depoimento nesta terça-feira (1º) e a Polícia Civil vai pedir a apreensão do garoto.