Chefe do PCC recebe benefício de prisão domiciliar por ser do grupo de risco para Covid-19, quebra tornozeleira e foge

O caso aconteceu no Primeiro Comando da Capital no Paraná, Alencar de 38 anos apontado como líder do PCC quebrou a tornozeleira e fugiu.

Todas as pessoas que fazem parte do grupo de risco devem permanecer em casa para evitar a contaminação com o novo coronavírus, esse princípio também foi adotado nas penitenciárias do Brasil, muitos têm recebido o benefício de cumprir a pena em casa para se proteger contra a covid-19.

Segundo informações da Polícia, Valacir de Alencar de 38 anos, após receber o benefício da prisão domiciliar, por ser hipertenso fazer parte do grupo de risco foi liberado para cumprir a prisão em casa, foi colocado uma tornozeleira eletrônica, mas poucas horas após receber o benefício fugiu.

PUBLICIDADE

O caso aconteceu no Primeiro Comando da Capital no Paraná, Alencar de 38 anos apontado como líder do PCC quebrou a tornozeleira e fugiu, de acordo com o Decreto da Justiça, Alencar deveria retornar a prisão no dia primeiro de abril, baseado no Conselho Nacional de Justiça, mas Alencar não retornou.

Ele foi condenado a 76 anos de prisão por tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e porte de arma, ele estava preso na penitenciária Estadual de Piraquara, quando no dia 17 de abril recebeu autorização para cumprir a pena em casa por causa da pandemia.

PUBLICIDADE

De acordo com o departamento da penitenciária do Paraná, no mesmo dia teve o rompimento da tornozeleira eletrônica, o homem está foragido está sendo procurado pela Polícia Civil e militar, até o momento não se sabe do seu paradeiro.

De acordo com informações da polícia, em 2019 ele já havia fugido da unidade prisional e dois meses após foi recapturado, a polícia relatou que ele havia feito uma corda com os lençóis e saltado o muro da prisão.

PUBLICIDADE

Segundo o departamento penitenciário, são dezenas de casos confirmados da covid-19 nos presídios do Brasil, mais de 150 casos são suspeitos, como é um local de fácil contágio muitos funcionários das penitenciárias também já testaram positivo para a doença.

Em nota o departamento penitenciário do Paraná informou que e Alencar recebeu o benefício de cumprir a pena em casa, mas está em pena de execução penal pelo rompimento da tornozeleira eletrônica, às 15:23 foi registrado o rompimento, de acordo com o poder jurídico ele recebeu o benefício por fazer parte do grupo de risco, a polícia militar e civil estão à procura do preso.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.