Criança de 6 anos morre de fome após ser castigado pelos pais: “Vivia trancado em um armário”

Laudo comprova que fome foi a causa da morte do menino de 6 anos. Acusados aguardam decisão de promotores para pena de morte.

PUBLICIDADE

Um caso aterrorizante chocou a população após uma criança de 6 anos, morrer de fome. O caso aconteceu no Arizona, nos Estados Unidos, o menino Deshaun Martinez, ficava preso 16 horas diárias em um armário. O laudo da causa da morte foi divulgado nesta terça-feira, 9, e confirmou morte por fome.

Segundo o médico legista, Deshaun pesava pouco mais de 8 quilos, e apresentava um estado de fome que não sustenta a vida”.

PUBLICIDADE

De acordo com informações sobre o caso, o garoto foi encontrado desacordado no dia 2 de março, após ficar 16 horas preso em um armário. As investigações apontam que havia um mês, que a prática de trancar o menino no armário acontecia todos os dias.

O irmão da vítima, de 7 anos, também estava sofrendo essa ‘punição’, além de passarem horas dentro de um armário, as crianças recebiam poucos alimentos. Os pais dos meninos, decidiram castigar as crianças dessa maneira, alegando que os meninos roubaram comida enquanto eles dormiam.

PUBLICIDADE

Na época em que ocorreu a morte do menino, a polícia alegou que a aparência física de Deshaum, não era compatível com sua idade (6 anos), e revelaram que ele parecia estar desnutrido.

De acordo com informações, os irmãos ficavam presos no armário das 20h até às 12h do próximo dia. Eles recebiam aveia para comer, após 4h eles comiam um sanduíche de queijo. Além dos meninos, outras duas crianças moravam na casa, as irmãs mais novas, de 4 e 2 anos. As duas meninas, não tinham sinais de desnutrição.

PUBLICIDADE

Os pais, Elizabeth Archibeque, 26 anos, Anthony Martinez, 23 anos, e a avó paterna do menino, Ann Martinez, 50 anos foram presos acusados pelos crimes de assassinato, sequestro e abuso infantil. Segundo informações, os três alegam ser inocentes.

O documento que comprova a causa da morte do garoto, revela que a criança estava com aparência esquelética, seu corpo estava com quase zero percentual de gordura e os cabelos estavam quebradiços.

De acordo com o histórico médico do menino, ele apresentava problemas para ganhar peso desde quando ainda era um bebê. Elizabeth, informou que o menino era alimentado, mas não ganhava peso. Já Anthony, alegou que as condições financeiras da família não eram boas, e que separava o vale-refeição, para comprar alimentos mais gordurosos para o filho.

A sentença dos acusados deve sair até o final do mês de julho, promotores decidirão se eles receberão pena de morte.

 

Via: ibahia.com

PUBLICIDADE

Escrito por Luh Me

Colunista de notícias, dedicada a Tv e famosos, notícias, entretenimento, saúde, receitas culinárias e curiosidades.