Depois de aparecer comemorando morte, Witzel conversa com mãe do sequestrador

Governador se tornou alvo de polêmica após aparecer comemorando morte do sequestrador

PUBLICIDADE

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC) acabou sendo alvo de uma grande polêmica nas redes sociais na manhã da última terça-feira (20) após aparecer em um vídeo comemorando a morte do sequestrador do ônibus na ponte Rio-Niterói.

PUBLICIDADE

Identificado como William Augusto da Silva, de 20 anos de idade, sequestrou um ônibus e fez 37 reféns que estavam dentro do veículo no momento e foram levados à ponte Rio-Niterói.

No momento, William ameaçava que iria colocar fogo no ônibus que pertencia à linha 2520, que liga o Jardim Alcântara, em São Gonçalo até a Estácio que fica localizada no centro do Rio de Janeiro.

PUBLICIDADE

Witzel concedeu uma entrevista coletiva com a imprensa no Palácio Gunabara, onde revelou que havia tido uma conversa com a mãe do sequestrador. Ele relatou que a mãe se mostrou muito abalada e confusa durante toda a conversa que tiveram.

O encontro no entanto aconteceu logo após Wilson ter sido visto em um vídeo que foi amplamente divulgado pelas redes sociais, onde ele chega à ponte Rio-Niterói após a ação, e comemora que o sequestrador foi abatido pelos snipers.

PUBLICIDADE

O sequestrador foi morto após um tiro dado por um atirador de elite que estava no local participando de toda a ação. O atirador fazia parte do Batalhão de Operações Especiais (BOPE).

Depois de mais de três horas de operação, William acabou levando o tiro. Ele foi levado para um hospital, mas acabou sofrendo parada cardiorrespiratória e não resistiu aos ferimentos e veio a falecer.

No momento em que o sequestrador levou o tiro do sniper, ele já havia liberado seis dos 37 reféns que estavam no ônibus na ponte Rio-Niterói.

Os demais reféns neste momento ainda estava dentro do veículo, que neste momento já estava coberto por gasolina derramada pelo sequestrador, que ameaçava colocar fogo no ônibus a todo momento.

A ação da polícia acabou gerando muito debate a respeito da morte do sequestrador. Muito foi dito que a única saída para a conclusão da situação foi atirar contra William, diante da situação de caos causada no Rio de Janeiro. Para outros a ação foi exagerada. Witzel informou que as famílias do sequestrador e dos sequestrador receberão todo o apoio psicológico necessário.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.