Dezenas de Padres morrem em decorrência do Coronavírus no norte da Itália

A doença está aumentando a cada dia, e a população mais exposta estão sendo afetadas de maneira drástica.

PUBLICIDADE

O coronavírus tem feito muitas vitimas nos últimos tempo, a Itália tem sido o pais mais afetado e que tem acumulado um grande número de mortos.

Entre as pessoas infectadas pelo vírus, estão vários padres que assim como seus fieis perderam a vida pela doença e não tiveram direito de ter uma missa ou até mesmo um ritual fúnebre de despedida.

PUBLICIDADE

O Covid-19 está tirando a vida de muitas pessoas por todo o mundo, no norte da Itália, muitos padres tem sido vitimas da doença, já foram 12 em Bérgamo, outros em Parma, Milão e também na Cremona.

Bérgamo tem sido a cidade que mais perdeu padres pela pandemia, se pronunciou através da diocese aos jornal católico Avvenire onde pôde ser confirmada que um total de pelo menos dez padres morreram após serem contaminados pela doença.

PUBLICIDADE

O número de mortes são tão elevados que é difícil estabelecer os dados estatísticos, conforme informado pela publicação divulgada pelo jornal.

O jornal L’Eco di Bergamo, na sua edição de 15 de março, divulgou que pelo menos 160 comunicados de morte em sua edição, uma quantidade de pelo menos 5 vezes mais se comparado com um dia comum.

PUBLICIDADE

Segundo relatos, pelo menos 5 padres morreram na diocese de Parma, mais 2 de Milão e Cremona, e mais 1 em Bréscia. Sem contar o números alto de alguns sacerdotes que estão infectados pelo vírus.

Alguns deles seguem internados em UTI de isolamento. Podemos afirmar que essa contaminação ocorre, pois os padres também prestam a sua ajuda aos enfermos, assim como os médicos e enfermeiros.

E por incrível que pareça, essa é uma prática muito utilizada pela região da Itália, em especial para a população religiosa. Conforme divulgado por Claudio del Monte, que é padre de uma paróquia em Bérgamo, eles fazem o uso de máscara, gorro, luvas, blusas e óculos.

A situação está bem fora do controle, os necrotérios não possuem mais espaço para acomodar os mortos e com isso acabam enviados os caixões direto para o cemitério.

Segundo o arcebispo de Bérgamo, monsenhor Francesco Beschi, eles não sabem mais onde irão depositar os mortos, as vezes ele utilizam algumas igreja, em nome do respeito e sentimento dos familiares.

Devido a medidas para evitar a contaminação do vírus, os padre foram orientados a evitarem a dar a unção aos enfermos e também o sacramento católico para as pessoas que já estão em situação final.

O arcebispo Beschi, relatou que um dos padres perdeu o pai, ele contou que a sua mãe está isolada em uma outra residencia sozinha, e os irmãos também, infelizmente não podem realizar os funerais.

E afirma está triste pois os padres falecidos nem poderão receber o ritual fúnebre, assim como todos que morrem em decorrência do vírus, isso é muito sofrido, possuir uma morte solitária, sem a presença dos entes queridos.

O papa Francisco ligou para o arcebispo Beschi, para expressar a sua comoção com a triste situação que Bérgamo está enfrentando, oferecendo apoio ao padres, ás pessoas doentes, e a toda a comunidade.

Diante da grande pandemia no pais, o governo decretou a proibição de celebração de missas, casamentos e rituais fúnebres, afim de proteger as pessoas de se contaminarem pelo virus.

 

 

 

 

PUBLICIDADE

Escrito por Margareth Santos

Gosto de dedicar uma parte do meu tempo levando noticias e informações através de matérias relacionadas a tudo, inclusive de saúde, culinária, famosos e do mundo da maternidade.