Doença da urina preta; Irmãs são internadas após se alimentar de peixe

2 irmãs foram internadas em um hospital de recife com a síndrome de Haff, após se alimentarem de um peixe. uma delas em estado mais grave da doença.

PUBLICIDADE

Pouca gente conhece ou já ouviu falar da síndrome de Haff, também conhecida como doença da urina preta. A síndrome de Haff é uma enfermidade rara que é causada por uma toxina biológica que pode ser encontrada em alguns peixes e crustáceos.

Quando é ingerida, essa toxina pode causar a destruição dos músculos e causar dor intensa, dormência e até mesmo rigidez muscular. Ela pode afetar vários órgãos do corpo, comprometendo inclusive os rins, o que causa a alteração da cor da urina. Os sintomas podem começar logo após algumas horas após a ingestão do alimento.

PUBLICIDADE

Na cidade de Recife, 2 irmãs foram diagnosticadas com a síndrome de Haff após a ingestão de um peixe conhecido como arabaiana. Flávia Andrade e Pryscila Andrade foram internadas no hospital português, no centro da capital pernambucana.

Flavia convidou sua irmã e sua mãe para almoçarem em sua residência.  E horas depois do almoço onde comeram o peixe começaram os sintomas, inclusive no filho de Flávia que sentiu fortes dores abdominais. A mãe foi única ilesa, pois não ingeriu o peixe.

PUBLICIDADE

Pryscyla teve rigidez muscular e cãibras e não conseguia andar. Pryscila foi levada ao hospital e acabou sendo internada na UTI. Flávia, durante uma visita à irmã informou que havia se alimentado do peixe e após fazer exames também ficou internada em um quarto, pois não quis ir para UTI por ter um quadro mais leve. Pryscila que comeu uma porção maior, segue internada na UTI com comprometimento no fígado e rins paralisados.

 

Via: g1.globo.com

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Escrito por Thiago Aureliano Nascimento Conceição

colunista de variedades, tv e famosos, fofocas, política e policial. um pseudo nerd que entende um pouco sobre o assunto.