Idosa escreve carta contando quem realmente era e deixa as enfermeiras chocadas

A idosa deixou uma carta para as enfermeiras que fez todo mundo chorar.

PUBLICIDADE

A quantidade de idosos que são abandonados por suas famílias em lares ou asilos é muito grande. Infelizmente alguns filhos tratam os pais como se fosse inúteis quando a idade chega para eles e não querem carregar um peso e ter que cuidar dos pais por isso acabam colocando os idosos em asilos.

Lá eles permanecem sozinho sem ninguém, muitos não recebem visitas e vivem sofrendo uma imensa solidão.

PUBLICIDADE

Alguns são tão desprezado que não possuem sequer o carinho dos enfermeiros que cuidam deles.

Um caso interessante aconteceu em um asilo onde uma mulher que parecia senil esperava apenas o dia de sua morte.

PUBLICIDADE

Frequentemente as enfermeiras murmuravam coisas para ela pensando que ela não entendia mais nada, mas depois que ela morreu as cuidadoras encontraram uma carta que emocionou a todos e também os deixou triste por não ter enxergado a verdadeira mulher que estava ali naquele leito apenas esperando o dia de sua morte chegar.

Em sua carta ela dizia olhem para mim enfermeiras o que vocês veem?A idosa ressaltou na carta que naquele momento poderia parecer uma velha rabugenta que não tinha muita inteligência com olhares distantes e hábitos estranhos. Naquele momento ela era a velha na qual a comida caído do canto dos lábios e nunca respondia.

PUBLICIDADE

Naquela altura de sua vida ela era levada para um lado e para o outro e elas, as Enfermeiras faziam com ela o que queria, mas na verdade um dia ela já foi alguém completamente diferente: uma menina sonhadora com asas nos pés aos 16 anos querendo encontrar o amor.

Aos 20 anos uma mulher que queria cumprir os votos que acabou de fazer. Aos 25 anos já tinha seus próprios filhos e iria cuidar deles com amor orientando e ensinando por toda a vida.

Aos 30 anos ela já era uma mulher cujos filhos já cresceram rápido demais. Aos 40 anos os filhos jovens cresceram e já se foram no entanto o marido ainda está com ela e por isso não se sente tão triste.

Aos 50 anos ela era uma mulher em que os filhos jogavam bebês de volta em seu colo, mas dias difíceis chegaram o marido morreu, os filhos já tinham seus próprios filhos e ela agora pensa nos anos e em toda sua vida que passou e se preocupa.

Ela agora era uma mulher velha com idade que a deixava com o corpo fraco, frágil e sem força. Onde bate um coração agora existe uma pedra e dentro de uma velha carcaça uma mulher jovem.

Ela se lembra das alegrias, das tristezas do amor e dos anos que passaram e foram tão rápido e então ela tem que aceitar que nada é para sempre. Então ela termina a sua carta pedindo: Abram os seus olhos e vejam, nada de velha resmungona, olhem mais de perto e vejam-me.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Pedro Henrique

Amo escrever sobre todo o tipo de assunto, notícias e atualidades são minha paixão. Contato: [email protected]