Empregadora da mãe de menino que morreu ao cair do 9°andar em recife, é acusada por homicídio culposo:”Ela ainda aperta em um dos botões no alto no painel do equipamento”

Sem identificação revelada, a mulher foi presa em flagrante, mas irá responder em liberdade após ter pagado uma fiança de vinte mil reais.

PUBLICIDADE

A principal mulher dada como culpada, do acidente trágico do menino de 9 anos, não teve a identidade revelada. Ela foi presa em flagrante, mas saiu em liberdade depois de pagar uma fiança.

O delegado Ramóm Teixeira, foi quem repassou as informações, nesta quarta(3), após ter passado um dia da tragédia no conjunto bairro, conhecido como “Torres Gêmeas”.

PUBLICIDADE

O menino estava com a mãe, no prédio onde aconteceu a fatalidade. Tudo indica que ele terá ido à procura da mãe, quando ela saiu para ir levar o cachorro da patroa à rua, e se perdeu no condomínio.

Já a perícia confirma que o menino caiu de uma altura de trinta e cinco  metros. Tudo indica, que a moradora participou do caso. Segundo o policial, a dona do apartamento, e a patroa da mãe do menino”era a responsável legal pela guarda atualmente dele“.

PUBLICIDADE

“Ela tinha a obrigação de cuidar de Miguel. Existiu um comportamento de negligência, por falha de deixar a criança sozinha pelo elevador”, explica.

A principal responsável pela morte da criança, ainda deixou que ele entrasse no elevador, e apertou um dos botoes do painel, num andar superior ao que residia.

PUBLICIDADE

“Ela estava responsável por cuidar do menino, quanto a mãe Mirtes doméstica estaria na rua a passear os animais. A criança já teria tentado anteriormente entrar no elevador, mas não conseguiu. Após segunda tentativa, acabou por se perder no prédio enquanto ia atrás da mãe”.

Sem desmentir, o que as câmeras registraram, que o pequeno desceu do 9°andar, sozinho. Já na terça o perito informou que ele também escalou o local, onde se encontram as pecas de ar-condicionado, a uma altura de 1,2 metro acabando por se projetar. Uma aleta da grade, acabou por ficar quebrada, e tem marcas dos pés do menino.

“A gente marcou que a criança estaria gritando pela mãe. O que será possível que o menino tenha visto a mãe, passear o cachorro em pela via pública”, finaliza o advogado.

PUBLICIDADE

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!