Enfermeira furta cartão de crédito de paciente que estava morrendo por causa coronavírus, faz compras e coloca gasolina no carro

O paciente era Anthony Catapano, 70, que foi hospitalizado em 4 de abril por covid-19 e morreu oito dias depois da doença. A acusação vem de sua filha, Tara Catapano, que paga as contas do pai desde a morte da mãe em 2014.

PUBLICIDADE

Uma enfermeira de um hospital da cidade de Nova York enfrenta acusações por pagar gasolina e mantimentos com o cartão de um ex-paciente cobiçoso enquanto hospitalizado. O paciente faleceu posteriormente.

PUBLICIDADE

Danielle Conti, uma enfermeira de 43 anos que trabalhava no Staten Island University Hospital em Nova York, enfrenta acusações por ter usado os cartões de crédito de um paciente internado com COVID-19, de acordo com a polícia.

 

A mulher teria usado os cartões do paciente para pagar gasolina e mantimentos enquanto o homem estava sob seus cuidados.

PUBLICIDADE

 

O paciente era Anthony Catapano, 70, que foi hospitalizado em 4 de abril por covid-19 e morreu oito dias depois da doença. A acusação vem de sua filha, Tara Catapano, que paga as contas do pai desde a morte da mãe em 2014.

 

Como a filha escreveu em um post no Facebook, ela normalmente não acompanhava de perto as despesas do pai, mas após sua morte ela recebeu um extrato do cartão de crédito com despesas com gasolina, o que ela estranhou porque sabia que o homem tinha um hábito para pagar a gasolina em dinheiro. No entanto, a surpresa foi ainda maior quando viu a data: 9 de abril, dia em que o pai deu entrada no hospital, “literalmente lutando pela vida”.

PUBLICIDADE

 

Então soube que algo estranho estava acontecendo e que devia ser o roubo de um membro da equipe médica do hospital, já que visitantes não eram permitidos. Isso foi relatado à polícia, que mais tarde, segundo Tara, mostrou a ele um vídeo de vigilância de um ShopRite do que parecia ser Conti, uma das enfermeiras do hospital, pagando uma compra de mercearia com o cartão de seu pai.

Outros pertences do homem também não foram contabilizados, como óculos, celular, dinheiro que carregava na carteira, fotos e carregadores de telefone, etc., embora não esteja claro se foram roubados.

 

Christian Preston, diretor de relações públicas do Hospital da Universidade de Staten Island, disse em um comunicado à CNN que a enfermeira “foi temporariamente suspensa e pode ser demitida” devido às acusações criminais que foram levantadas contra ela.

 

Preston acrescentou que o hospital está “trabalhando em estreita colaboração com as autoridades policiais e conduzindo sua própria investigação”.

 

“Gostaria de saber por que ela se aproveitou de meu pai enquanto estava em seu leito de morte”, disse Tara Capatano à CNN. “E eu gostaria de saber como ela se sentiria se alguém fizesse isso com um ente querido dela, seja um pai ou um avô. Eu não acho que quando as pessoas fazem essas coisas, elas pensam nisso.”

 

Via: leiaja.com

PUBLICIDADE

Escrito por Redatora S Silva

Sou colunista de noticias, de famosos, tv, receitas, politicas e testemunhos e mensagens, reflexoes. Buscamos sempre o melhor, para que as notcias chega a tempo para todos.