Enfermeiros falam sobre a solidão das difíceis e longas jornadas na luta contra a Covid-19: ” Há um mês e meio não vejo minha filha”

A enfermeira contou que está a um mês e meio sem ver sua filha e também seus pais de quem sente muitas saudades.

PUBLICIDADE

Braulista Braga é uma enfermeira que está lutando na Linha de frente contra covid-19 na cidade de Fortaleza e desde então ela está isolada longe de sua família para evitar a contaminação das pessoas a quem ama. A enfermeira contou que está a um mês e meio sem ver sua filha e também seus pais de quem sente muitas saudades.

Braulista tem mais de 20 anos de experiência como intensivista, ela trabalha em UTIs e sua rotina é de um hospital para outro já que trabalha em dois hospitais da rede privada na capital do Ceará.

A enfermeira disse que sua filha Luize completou 17 anos no último dia 25 de abril e foi aí que ela decidiu se mudar para casa da mãezinha e do paizinho como chama carinhosamente seus avós para que sua mãe não se preocupasse com ela.

Braulista disse que sente muita saudade da filha e quando ela liga com a voz chorosa a mãe fica com coração apertado e se sente angustiada, mas ao mesmo tempo se sente fortalecida e acredita que tudo isso vai acabar e que precisa acabar.

PUBLICIDADE

Não somente Braulista, mas diversos outros profissionais de saúde estão enfrentando momentos de medo, incerteza e solidão. Longe de seus familiares e com medo de serem também infectados pela doença eles têm dado o suor e a vida para lutar contra a covid-19.