Enfermeiros que atuaram contra a Covid-19 na Itália desabafam: “Fomos heróis mas já fomos esquecidos, carregamos tudo o que vivemos dentro de nós, nunca será esquecido”

Profissionais de saúde lutam para se recuperar.

PUBLICIDADE

Na Itália médicos e enfermeiros que foram celebrados como heróis por cuidarem de pessoas com coronavírus em meio a pandemia. Agora muitos são os profissionais da saúde   principalmente da Lombardia região mais atingida pelo covid-19, que estão lutando para ficar bem.

Após essa grande batalha, profissionais da saúde foram entrevistados na cidade de Cremona. Paolo Miranda relatou que está mais irritado, ele fica com raiva com facilidade, disse que está perdendo a paciência com coisas simples, sabe que isso é devido a todo estresse que ele passou e trauma em meio a pandemia.

PUBLICIDADE

Paolo relatou que alguns meses atrás, ele decidiu documentar a situação terrível que estava enfrentando na unidade de terapia intensiva, ele tirou várias fotos sobre a situação que estava vivendo naquele lugar, ele disse que não quer esquecer o que aconteceu com eles, porque sabe que daqui a um tempo, tudo isso não passará de história.

Com as fotos Paolo diz que quer mostrar para os colegas que estão lidando com a chamada segunda fase do confinamento, é quando tudo começa a voltar ao normal.

PUBLICIDADE

Ele acrescentou que embora tenha diminuído a emergência, eles se sentem cercados por trevas, é como se tivessem feridas por todo lado, tudo o que vimos, que presenciamos está nos acompanhando, de acordo com o Paolo, o sentimento que fica, é de pesadelo.

PUBLICIDADE

Mônica Mariotti, uma enfermeira que também foi entrevistada, disse que as coisas estão piores agora, do que durante a pandemia, antes lutávamos contra o inimigo, agora pensamos e refletimos, nos sentimos perdidos.

Durante a pandemia, não tinham tempo nem para pensar, mas agora no fim, estão tensos. Mônica diz que tem insônia e acorda 10 vezes na noite. Martina Benedetti enfermeira que   também foi entrevistada, disse que não tem certeza se quer continuar a ser enfermeira, disse que durante a pandemia viu mais gente morrendo, do quê 6 anos de profissão.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.