Estudo mostra novo risco de epidemia; vírus da zika sofre mutação e nova linhagem circula no Brasil

Cientistas detectaram, em 2019, sequências genéticas de uma linhagem africana do vírus.

PUBLICIDADE

Zica vírus sofreu mutação.

O vírus foi detectado pelos cientistas que houve mutação e pode gerar uma grande epidemia. Esta nova linhagem do patógeno vem de origem africana e como muitos brasileiros não possuem conhecimento desta doença não há anticorpos para combatê-la.

PUBLICIDADE

Este novo tipo de zika vírus já circula no país e dados feitos por pesquisadores do (Cidacs) Fiocruz Bahia, através de um mecanismo que busca alterações nas sequências genéticas do vírus foi detectado esta alteração. O novo patógeno africano com grande potencial de gerar outra pandemia no país.

Artur Queiroz e um dos pesquisadores desta instituição e relatou que este vírus já circulou no Brasil no fim do ano passado para início de 2020, neste ano já foi contabilizado alguns casos de zika é com isso hospitais já ficaram em alerta para reorganizar ala médicas para possível nova pandemia.

PUBLICIDADE

Foi encontrado o novo vírus em dois estados distantes, um deles e o Rio Grande Do Sul e o outro no Rio De Janeiro. Os hospedeiros foram inéditos um deles e primo de espécie o “Aedes Albopictus” e pela primeira vez em um macaco.

Dentre esta nova mutação o novo vírus veio subdividido e em duas classes a da origem Asiática e Africana. Dentre elas o novo tipo de vírus foi mutado com essa nova origem o zika vírus foi levemente fortificado, dando menos chances a vítima de se proteger com seu sistema imunológico.

PUBLICIDADE

Além da preocupação da nova possível “pandemia”, e o fato do coronavírus estar deixando diversos assuntos como este de lado por conta da mídia, o mosquito-da-dengue e zika continua se alastrando. Com este novo vírus muitas pessoas não possuem defesas imunológicas para sobreviver ao novo patógeno.

De acordo Ministério da Saúde neste ano foram contabilizados mais de 3,690 casos de zika no país, número relativamente baixo comparado aos anos anteriores dos casos de chikungunya com mais de 47.401 pessoas e mais de 500 mil da dengue. Mas com esse novo patógeno toda esta situação poderá mudar.

PUBLICIDADE

Escrito por Melissa Lopes

Trazendo "De tudo um pouco" por aqui. Relacionamento, curiosidades, notícias, receitinhas que amamos! Seja bem vindo!