Família passa o dia inteiro sem saber que aposentado havia morrido com Covid-19 e só descobrem na hora da visita

A família soube da morte do idoso quando foi visita-lo no hospital.

PUBLICIDADE

De acordo com a família, um engenheiro aposentado de 77 anos que tinha problemas respiratórios e estava internado há mais de uma semana no hospital Prevent Senior, mas devido essa pandemia de coronavírus, a família pediu para ele ser transferido para o Hospital  Sancta Maggiore, da Avenida Maestro Cardim.

A família pediu para o transferir, porque no outro hospital havia um andar reservado só para pessoas com doenças de pulmão, havia regras para entrada e saída, horários de visita, era um local rígido.

PUBLICIDADE

A família relatou que subiram para ver o aposentado, disseram que estava entubado, fizeram a visita como de costume, era cerca de 20:30 horas e foram embora para casa, no outro dia foram fazer a visita, mas quando chegaram na portaria o nome dele já não estava na ficha.

Conversaram com funcionários, subiram até o andar onde estava o paciente e sem saber de nada, vestiram toda a roupa necessária, luva, avental, para poder fazer a visita, mas tiveram que esperar muito tempo.

PUBLICIDADE

Até que vieram dois médicos, as 19 horas começaram a ler o prontuário, no meio de todo aquele procedimento falaram do óbito, a viúva em meio ao choro perguntou, se ele havia morrido, os médicos disseram que sim.

Mas o que tem indignado a família, é porque o aposentado morreu no dia anterior, logo após a visita que a família havia feito, se tivessem ligado, mandado uma mensagem eles teriam retornado para o hospital, disseram que nem no telefone não havia ligação, nem mensagem registrada.

PUBLICIDADE

Funcionários do hospital, forneceram os papéis necessários para o enterro e o atestado de óbito, no documento do hospital estava registrada a suspeita da infecção do covid-19, mas ninguém da família foi orientada a cumprir quarentena.

O Hospital Prevent Senior, publicou uma nota declarando, que cuida dos seus pacientes da melhor maneira possível, sua prioridade é acolher e cuidar das pessoas e segue os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

A viúva do aposentado que também é idosa, está muito abalada, disse que este vírus está mexendo com as pessoas, elas não pensam mais, mas não pode ser assim, temos que ser humanos.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.