Família pede rigor na investigação do caso do bebê morto deixado em meio a lençóis sujos e formiga

A família ficou indignada com o descaso com o corpo do bebê.

PUBLICIDADE

Uma sindicância foi aberta na Santa Casa de Corumbá para apurar um descaso com o corpo de um bebê recém-nascido, que veio a óbito no último sábado (7) de março. O presidente da junta administrativa da Santa Casa, Eduardo Aguilar Nunes, informou que o caso está sendo apurado e os responsáveis serão punidos, os funcionários envolvidos no atendimento ao bebê.

Como o protocolo sobre o condicionamento do corpo do recém-nascido tudo será investigado, Eduardo Aguilar ainda ressaltou que a sindicância visa a punição dos infratores, como também alerta todos os profissionais do hospital para que fatos semelhantes nunca mais aconteçam.

Todas as informações sobre o caso serão esclarecidas, a família e a sociedade de acordo com a lei, segundo a família do recém-nascido Killian Lima de Carvalho, nasceu com icterícia, que deixam os olhos do bebê e a pele amarelados.

Em casos avançados podem levar à morte, o parto foi por meio de cesárea no dia 4 de março, a doença foi percebida algumas horas depois, os médicos realizaram vários exames, mas o quadro de saúde do bebê recém-nascido foi só piorando.

PUBLICIDADE

Na madrugada do sábado dia 7 ele faleceu, a família foi informada do falecimento da criança as 6hs da manhã, quando chegaram no hospital avisaram que o corpo estava no necrotério, quando foram ao local viram que a sala estava fechada, mas quando a família entrou em uma outra sala encontraram o bebê enrolado em panos sujos e o corpo repleto de formigas.