Funerárias do Equador entram em colapso e por esse motivo famílias convivem com cadáveres em casa por muitos dias

Famílias estão vivendo com os cadáveres de seus parentes mortos por não ter como retirá-los.

PUBLICIDADE

A cidade de Guayaquil é a segunda cidade mais importante do Equador, mas está vivendo tempos difíceis por causa da crise provocada pelo coronavirus. Os hospitais e os necrotérios estão superlotados e por esse motivo muitas famílias tiveram que conviver com cadáver durante dias.

Esses cadáveres são parentes mortos e por diversos motivos, a causa da morte não é somente a Covid-19, mas os cadáveres permanecem em casa até que a prefeitura disponibiliza um veículo para retirá-los e até então ficam junto da família.

Quando há suspeita de morte por coronavirus o medo do contágio é tanto que os familiares retiram os corpos e os deixam em parques ou em áreas públicas da cidade. A situação está tão caótica que há médicos que não estão querendo trabalhar na área porque não há equipamentos de proteção para evitar a contaminação dos mesmos.

A situação do Equador em relação a pandemia de coronavirus teve um agravo no mês de março e a situação piora cada vez mais.

PUBLICIDADE

Na semana passada o presidente do Equador Lenin Moreno pediu as forças armadas que fizessem a coleta dos cadáveres o quanto antes e de acordo com o Jornal Local os oficiais recolheram mais de 350 corpos.