Governo irá prolongar o auxílio emergencial por mais 2 meses com parcela reduzida de 300 reais, saiba mais

O ministério da economia pretende ampliar o auxílio emergencial para mais dois meses.

PUBLICIDADE

Segundo o ministério da economia, o governo pretende estender o pagamento do auxílio emergencial de r$ 600, que está sendo pago em três parcelas aos trabalhadores informais que perderam os seus empregos.

O ministério da economia pretende ampliar o auxílio emergencial para mais dois meses, mas no valor de r$ 300, a equipe econômica está estudando uma maneira para ampliar o período de duração do benefício, irão avaliar e editar uma medida provisória para dar suporte a trabalhadores informais, autônimos, microempreendedores, desempregados que durante o período da pandemia estão em crise.

PUBLICIDADE

A medida provisória diz que a lei do auxílio emergencial prevê uma prorrogação, mas como se encontra a situação econômica do país, não é possível pagar o benefício no mesmo valor por um período maior do que três meses.

O governo então estuda uma nova maneira para ampliar o benefício, mas com valor reduzido para r$ 300, de acordo com o Ministério Público a despesa que o país está tendo pagando o auxílio emergencial está em 51,5 bilhões de reais, além de todos os gastos para combater o coronavírus.

PUBLICIDADE

O país já beneficiou com o auxílio emergencial mais de 58,6 milhões de brasileiros, é claro que essa discussão segue por algum tempo, pois primeiramente a equipe econômica havia cogitado pagar parcelas de r$ 200, depois perceberam que é um valor baixo para ajudar as pessoas no meio da pandemia.

Sendo assim o governo agora está com esta nova ideia, de pagar mais dois meses no valor de   r$ 300 como auxílio emergencial, esse número de acordo com os economistas, fica no montante de 50 milhões e ainda socorre famílias diante dos efeitos da crise.

PUBLICIDADE

Para ter direito ao benefício, precisa estar desempregado ou ser contribuinte individual da Previdência, ser microempreendedor individual ou trabalhador informal, ou pertencer à famílias de baixa renda cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.