Homem acaba tirando a vida de um amigo, por culpa de uma divida de 100 Reias

O fato aconteceu no posto de conveniência onde a vítima tinha um estabelecimento, o autor desse fato foi o ex funcionário

PUBLICIDADE

 

O crime aconteceu no posto de conveniência onde a vítima tinha um estabelecimento, o autor do crime foi o ex funcionário,  que foi contratado dias antes para fazer uma reforma de porte grande no estabelecimento. O combinado entre os dois era que o pagamento seria realizado ao funcionário após o término do serviço.

PUBLICIDADE

Jefferson o autor do crime e esse funcionário foi dispensado pela vítima Alexandre, depois que Jefferson foi dispensado,  ele voltou ao posto com sua motocicleta para abastecer com gasolina.

A conta ficou no valor de  100 Reais,  então ele tentou colocar esse valor na conta de Alexandre,  que estava devendo ele pelo serviço prestado anteriormente, Alexandre concorda então o gerente liga para o dono do posto pedindo autorização para deixar esse “pendura” em nome de Alexandre.

PUBLICIDADE

Mas o proprietário do posto não permitiu,  informando que o pagamento é apenas depois da entrega da reforma, então o gerente tirou o combustível da motocicleta de Jefferson,  ele ficou muito nervoso saiu do posto e depois de meia hora voltou armado e fez os disparos contra Alexandre,  com a intenção de atirar para matar, e ainda ameaçou as pessoas que também estavam no local,  depois ele foi embora.

Em uma semana a polícia já tinha a qualificação do autor e já havia decretado a prisão, mas Jefferson não havia sido encontrado,  então foi realizado inúmeras diligências e ele foi localizado.

PUBLICIDADE

Jefferson era uma pessoa muito conhecida por Alexandre,  inclusive os dois tinham uma amizade já há algum tempo e o matou por causa de R$ 350. Na delegacia Jeferson em seu depoimento confirmou que matou o amigo e disse que foi pela dívida que é Alexandre tinha com ele.

E  ainda disse que sabia que quem não autorizou pendura na conta de Alexandre foi o dono do posto, ou seja ele sabia,  que ele chama,  ele não tinha nada a ver com a decisão do dono,  até porque Alexandre não tinha autoridade para interferir nessa decisão.

A polícia ainda não localizou a arma do crime Jefferson disse que foi na casa de um amigo que sabia que andava armado,  mas não sabe o nome e nem o endereço desse amigo, de acordo com a declaração de Jefferson,  ele foi na casa do amigo pegou a arma,  foi até o posto atirou em Alexandre,  voltou na casa do amigo e devolver a arma para ele, a polícia acredita que a arma não era do amigo mas sim do próprio Jefferson.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Redatora S Silva

Sou colunista de noticias, de famosos, tv, receitas, politicas e testemunhos e mensagens, reflexoes. Buscamos sempre o melhor, para que as notcias chega a tempo para todos.