Hospital das Clínicas da Unicamp reporta o primeiro caso de hepatite medicamentosa causada pelo “kit Covid”

Hospital das Clínicas da Unicamp reporta o primeiro caso de hepatite medicamentosa causada pelo “kit Covid”

PUBLICIDADE

Na última terça-feira (23), o Hospital das Clínicas (HC) da Universidade de Campinas (Unicamp) confirmou o primeiro caso do Brasil de paciente diagnosticado com hepatite tóxico-medicamentosa ligada ao uso do chamado “kit Covid”.

O conjunto de medicamentos em questão inclui a hidroxiclororquina, a invermectina e também a azitromicina. Todos os remédios citados não têm atualmente a sua eficiência contra o coronavírus confirmada, mas vem sendo divulgados como tal, inclusive pelo presidente da República Jair Bolsonaro.

PUBLICIDADE

De acordo com Ika Boin, a professora e médica da unidade de transplante da Unicamp, o paciente em questão mora na cidade de Indaiatuba e tem 50 anos de idade. Além disso, ele é um atleta e não possui histórico de doenças prévias. O homem em questão foi diagnosticado com a Covid-19 há três meses.

É possível afirmar que o “kit Covid” foi usado pelo paciente em questão sob prescrição médica. Assim, após a chegada do homem no hospital a equipe médica passou a acreditar que ele apresentava a doença hepática pós-Covid. Entretanto, depois de uma análise mais cuidadosa, eles perceberam que os sintomas não se encaixavam perfeitamente nisso.

PUBLICIDADE

De acordo com Ilka Boin, o homem contava com algumas alterações mais específicas e, então, foi necessário realizar uma biópsia para analisar mais profundamente. Então, a partir do exame os médicos perceberam se tratar de uma hepatite medicamentosa, que chegou a causar a destruição dos dutos biliares.

 

Via: g1.globo.com

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.