Líder de grupo terrorista revela plano para tirar a vida do presidente Jair bolsonaro

A revista Veja conseguiu entrevistar um dos terroristas.

PUBLICIDADE

No dia 1º de Setembro do ano passado uma mensagem postada no Facebook que trazia uma ameaça a Jair Bolsonaro foi ignorada e ninguém deu atenção. Na mensagem o autor disse que iria testar a valentia do candidato à presidência da república quando eles se encontrassem e que Bolsonaro merecia levar um tiro na cabeça, mas ninguém se importou com essas ameaças principalmente porque o autor era um garçom desempregado que publicava mensagens desconexas em sua  rede social.

No entanto cinco dias após as ameaças Adélio Bispo de Oliveira esfaqueou Jair Bolsonaro durante uma passeata que acontecia na cidade de Juiz de Fora em Minas Gerais. O autor era um homem desequilibrado mental, mas o episódio mostrou a todos que não se deve ignorar ameaças.

A Polícia Federal está procurando a seis meses os integrantes de um grupo terrorista que teria praticado porém sem sucesso, três atentados a bomba em Brasília na intenção de matar o presidente.

A revista Veja conseguiu entrevistar um dos líderes da (SSS) Sociedade Secreta Silvestre que é uma organização internacional, extremista que está sendo investigada por ataques a políticos e empresários em diversos países.

PUBLICIDADE