Saiba como as informações coletadas pelo FaceApp podem ser utilizadas

De acordo com os termos de uso, os dados coletados podem ser usados para publicidade e até mesmo para aprimorar softwares de reconhecimento facial

PUBLICIDADE

Ao longo dos últimos dias, as redes sociais foram invadidas por milhares de fotos de pessoas com a aparência envelhecida. Provavelmente, você é uma dessas pessoas. A tecnologia responsável por proporcionar a brincadeira vem do aplicativo FaceApp, que possui um filtro para modificar o rosto de seus usuários dando a eles uma aparência mais velha.

PUBLICIDADE

O sucesso do aplicativo pode ser visto em números: estima-se que tenham sido feitos cerca de 100 milhões de downloads apenas na Play Store, loja de aplicativos para usuários do sistema Android.

Com certeza, as pessoas que baixaram tal aplicativo tinham somente o intuito de se divertir e aderir à brincadeira do momento. Entretanto, elas não imaginam a quantidade de dados pessoais que podem ter fornecido ao FaceApp pelo simples ato de instala-lo em seus celulares.

PUBLICIDADE

Quando qualquer aplicativo é baixado, é necessário que se concorde com os termos de uso estipulados pela empresa que o desenvolveu antes de fazer uso. Entretanto, poucas pessoas leem esses termos.

De acordo com informações fornecidas por Fábio Assolini, um analista de segurança da Kaspersky, estima-se que 64% dos brasileiros não leiam os termos de uso de qualquer aplicativo antes de utiliza-los.Os termos de uso do FaceApp, entretanto, não poderiam ser mais claros quanto aos acessos dados ao aplicativo quando você concorda com a instalação em seu celeular. De acordo com a Política de Privacidade do aplicativo supracitado, o  FaceApp pode acessar o seu histórico de navegação, os arquivos de cookies do seu celular e até mesmo o seu endereço de IP.

PUBLICIDADE

Entretanto, um ponto não se torna claro: para que essas informações são utilizadas pelo FaceApp. Dessa forma, é importante saber alguns possíveis usos para esses dados.

Essa prática de coleta de dados não é algo incomum no mercado tecnológico. Em sua maioria, os dados são usados como forma de decidir quais publicidades serão enviadas aos usuários.

De acordo com João Carlos Lopes Fernandes, professor do curso de Engenharia de Computação do Instituto Mauá de Tecnologia, as informações coletadas pelos aplicativos expõe coisas como o perfil de consumo e o dia-a-dia digital de uma determinada pessoa. Isso significa que é possível saber quais sites a pessoa acessa e qual é o conteúdo compartilhado por ela nas redes sociais.

O FaceApp, de fato, ressalta que essas informações são compartilhadas com serviços pertencentes ao mesmo grupo do qual o aplicativo faz parte. Portanto, os dados podem ser utilizados para oferecer conteúdo de marketing, bem como anúncios direcionados ao usuário.O aplicativo também pode ser utilizado como uma maneira de melhorar softwares de reconhecimento facial. Nesse sentido, Fabio alerta que as fotos das pessoas que aderiram à brincadeira podem ser compartilhadas com empresas cujo foco seja esse.

 

Via: vix.com

PUBLICIDADE

Escrito por Pedro Henrique

Amo escrever sobre todo o tipo de assunto, notícias e atualidades são minha paixão. Contato: [email protected]