Médico que publicou um post na rede social, antes de morrer vítima da Covid-19, passou por uma infância pobre e humilde, “Nunca desistiu”, diz esposa

O médico morreu em Maringá (PR).

PUBLICIDADE

Um médico de 32 anos, foi mais uma das vitimas do novo coronavírus. O profissional, teve uma infância humilde e a data de oportunidades, nunca se tornaram qualquer empecilhos, para que o Lucas Pires se tornar o melhor médico.

PUBLICIDADE

O médico neurocirurgião, morreu a oito de agosto, em Maringá, é uma vitimas que a doença causou no Paraná. O neurocirurgião, escreveu uma mensagem numa rede social, poucos dias antes de morrer, avisando que ia ser internado na UTI.

Após quatro meses, da morte de Lucas, a viúva também profissional de saúde, Camila Piscitello, recorda durante uma entrevista ao site de noticias, o caminho que o marido fez.

PUBLICIDADE

A sua trajetória

PUBLICIDADE

A viúva inicia por dizer que conhecer o marido em Curitiba, ainda quando ele estava na faculdade. Lucas ela caloiro da então conhecida Universidade Federal do Paraná, onde ambos se tinham conhecido em 2008.

Antes de regressar a capital, onde passou a residir, o médico teve uma grande batalha pelo conhecimento no interior de MG, em Cataguases. Estudando num escola pública, Lucas passou em todos os vestibulares de medicina aos 18 anos.

Já a sua vida na capital, também teve os seus prós e contras. Ainda segundo a médica, o marido tinha dificuldades financeiras, uma vez que os pais não tinham dinheiro para o ajudar. Além disso, ainda teve a ajuda da avó.

Ela conta, que Lucas saiu de um lugar pequenino, e apenas com dificuldades para chegar ao ponto que chegou. Além de ser muito persistente e determinação. A viúva conta ainda que ele vivia apenas com o dinheiro sempre contando as moedas, e residiam num apartamento muito velho.

Mas jamais desistiu e sempre aproveitou todas as oportunidades, que teve para conseguir se formar, finaliza.

Camila recorda ainda, Lucas como marido, pai e médico.

Ela conta que ele era muito inteligente, e tinha um QI sempre acima da média. sempre aprendeu apenas a ouvir. Além de ser muito determinado, e corajoso, ele era muito carinhoso. Camila diz ainda que o marido era uma pessoa alegre, divertida e sempre brincava. Para finalizar, ela diz que esse era o Lucas, dentro e fora dos consultórios.

Ambos casaram em dois mil e catorze e são pais de dois filhos. Um menino de dois anos, e uma cacula que tinha apenas dois meses, quando o guerreiro perdeu a batalha.

A viúva, acrescenta ainda que o menino sempre pergunta pelo pai. E ela responde, contando as histórias dele, e dizendo que o pai cuidava de pessoas e que agora, vive no céu.

Para finalizar, Camila emocionada conta que o tempo para ela só piora a saudade que sente por Lucas, se tornando um inimigo. Agora é que está caindo a filha, que a pessoa que a gente ama não vai mais voltar.

PUBLICIDADE

Escrito por Carla Sofia

Sou especialista em Receitas, dicas e saúde! Gosto sempre de estar atualizada de novas receitas e formas medicinais!