Mulher que culpava a mãe de Nego do Borel, de agredir a filha de 8 anos ganha a guarda provisória

As agressões mais recentes, foram investigadas através de exame de corpo delito, e o resultado foi confirmado.

PUBLICIDADE

O inquérito sobre o suposto ocorrido, segue em investigação na (DCAV).O caso que envolve a mãe do cantor Nego do Borel, teve novos avanços. Neste sábado (5), a menina de oito anos que acusa Roseli Viana, por agressão, voltou a residir com a mãe.

De acordo com Gisele Silva Jardim, juíza da 2°Vara de Família do RJ, na quarta-feira (2) antecipou a tutela da criança à mãe, Gisele Trindade que pôde ir buscar a filha no último sábado. Na decisão tomada pela juíza, ela levou em conta o fato de Alex Alves, pai da menina, não ter comparecido nas audiências com uma psicóloga, no qual também não realizou a remarcação das sessões, e além disso ainda, pelo fato de ela ter ignorado todos os relatos das supostas agressões, realizadas pela madrasta, que agora seguem sob investigação.

PUBLICIDADE

A madrasta da menina, não permitiu que ninguém pegasse as roupas. Gisele relatou ainda, na alienação parental, no qual a mesma seria feita por Roseli Viana, quando tentou evitar a convivência com da enteada com a mãe.

As agressões mais recentes, foram investigadas através de exame de corpo delito, e o resultado foi confirmado. A mãe da menina, Gisele Trindade, relatou ao G1, que agora a sua sensação é de alívio, que agora sabe que a sua filha está na sua casa. Ela disse ainda, que foram pegar, na companhia da sua advogada, e um oficial de justiça.

PUBLICIDADE

Ela destaca que com o auxílio policial, acabou por ser mais calmo. Ela chegou, deu um abraço no pai, e tentou ir buscar algumas coisas, mas a madrasta não permitiu. Falou que ela não iria levar qualquer roupa. conclui.

Ela acrescentou, que a menina ainda se encontra assustada, com medo que aconteça algo ao pai, mas por outro lado, está feliz por voltar a morar com a mãe. A mãe relatou ainda, que na cabecinha da menina, pode vir a acontecer alguma coisa ao pai.

PUBLICIDADE

Mas que atualmente está conversando com a filha, para dizer que o pai dela, sempre irá permanecer pai dela. No qual ela ainda, se encontra um pouco assustada com todos os acontecimentos, mas já está procurando uma psicóloga. Gisela disse ainda, que as visitas paternas, ainda não estão decididas, no qual deverão ser pedidas pelo genitor.

O processo será concluído apenas quando finalizar as investigações da suposta agressão.

PUBLICIDADE

Escrito por Hosana Oliveira

Sou uma redatora que procura sempre estar bem informada do que esta acontecendo na mídia, faço do meu trabalho um aprendizado a cada dia