Nova tabela de frete para caminhoneiros será suspensa para uma nova rodada de negociações

O ministro da infraestrutura Tarcísio, alega que vai abrir mais uma rodada de negociações

PUBLICIDADE

O ministro da infraestrutura, Tarcísio Freitas, afirmou nesta segunda-feira (22) que vai suspender a decisão da ANTT (Agência de Transportes Terrestres), que elaborou regras para o piso do frete rodoviário.

A decisão foi publicada pela Agência de Transportes Terrestres nesta quinta-feira (18), que obteve opiniões do público e que entrou em vigor no sábado (20).

PUBLICIDADE

De acordo com o ministro da infraestrutura, irá ser aberta uma nova reunião com os caminhoneiros para novas negociações, a reunião será realizada nesta quarta-feira (24). A nova tabela que foi a pouco tempo sancionada esta gerando muitas críticas e desgostos pelos caminhoneiros, a tabela foi criada pelo Grupo de Pesquisas e Extensão em Logística Agroindustrial juntamente com a Universidade de São Paulo (USP).

Em nota o ministro Tarcísio afirmou que a solicitação foi formalmente suspendida o novo piso minimo à ANTT, a reunião que já esta marcada sera feita as seis horas.

PUBLICIDADE

Foram observadas insatisfações pela maioria dos agentes de transportes, “O diálogo é o principal instrumento de mecanismo para esta reunião, para buscar consenso no setor de transportes. Estamos de portas abertas desde o início para dar transparência nas decisões tomadas”, disse o ministro Tarcísio Freitas.

A nova tabela prevê 11 categorias que serão usadas no novo cálculo do frete e ampliação nos itens considerados no cálculo. Além disso a sera considerada também o tempo de carga e descarga do caminhão, custo com depreciação do caminhão, distância percorrida, impostos, renumeração do motorista, etc. Quando divulgada a nova tabela a ANTT pronunciou dizendo que a pesquisa pública sobre a nova tabela recebeu 500 contribuições e que parte dessas contribuições foram respeitadas e são como um auxilo para tornar mais eficaz a proposta.

PUBLICIDADE

Após a greve dos caminhoneiros ano passado (2018), onde colocou em risco os abastecimentos de combustíveis por bloquear as estradas foi feita uma nova regra para os fretes, ainda no governo do ex-presidente Michael Temer.

Wanderlei Alvez, um dos líderes da greve disse que a nova fórmula das regras não reconhece os caminheiros autônomos e que os caminhoneiros ficaram mais calmos com a notícia, e que estão a espera para resolverem essa situação na reunião de quarta-feira (24).

 

 

PUBLICIDADE

Escrito por Emelly Santana De Souza

Redator de assuntos diversos, mais focado em notícias do gênero de política, esporte, entreterimento e saúde.