O programa do Google que consegue diagnosticar câncer de pulmão com maior eficiência que médicos

PUBLICIDADE

Um estudo feito recentemente por cientistas da Universidade Northwestern, em Illinois, nos Estados Unidos sugere que a Inteligência Artificial (IA) pode estar sendo mais eficaz na detecção e diagnóstico de câncer de pulmão que até mesmo os médicos. Isso tudo devido a uma pesquisa que está sendo realizada em parceria com a empresa Google. Com este estudo, eles pretendem desenvolver esta tecnologia que irá permitir que o diagnóstico da doença seja feito com ainda mais eficácia. Isso porque a identificação de possíveis tumores em seu estágio inicial facilitaria e muito o tratamento dos pacientes e permitira o sucesso do tratamento.

A equipe que está desenvolvendo este software afirma que ele com certeza terá um grande impacto e importância para a medicina no futuro nesta questão a respeito da detecção deste tipo de doença. E que provavelmente o seu papel na medicina será muito grande. Mas eles afirmam que no momento o software não está pronto para ser usado, e que ainda serão necessários mais estudos a respeito para que ele de fato fique pronto.

PUBLICIDADE

O estudo no entanto no momento busca se concentrar mais a respeito do câncer de pulmão, que é o que mais mata pessoas todos os anos, com o alarmante numero de 1,8 milhão de pessoas por ano. Este tipo de câncer mata mais pessoas anualmente que qualquer outro tipo de câncer. Por isso, nesta primeira fase eles priorizaram na detecção deste tipo de câncer para ser feito através do software.

Devido a estes números alarmantes a respeito do câncer de pulmão, nos Estados Unidos é recomendados que sejam feitos exames para identificar a doença entre pacientes que podem ser considerados de alto risco devido a um histórico maior de tabagismo. Porém este tipo de exame pode acabar resultando em biópsias que são exames mais invasivos para apenas detectar a respeito. E também é possível que mesmo com estes exames que não sejam detectados certos tipos de tumores.

PUBLICIDADE

Para isso, durante o estudo foi utilizado da tecnologia de Inteligência Artificial para determinar se a análise das tomografias computadorizadas poderiam passar por algum tipo de melhoramento. Primeiro eles precisaram realizar uma espécie de treinamento com o software através de 42.290 imagens de tomografia de pulmões de quase 15 mil pacientes. A respeito disso os pesquisadores não indicaram para a inteligência artificial o tipo de câncer que ela deveria estar procurando, indicaram apenas quais pacientes que eram portadores da doença e os que não eram.

O próximo teste do software foi feito contra uma equipe de seis radiologistas que são especialistas em interpretação de tomografias. O que acabou sendo uma surpresa, visto que o programa se mostrou muito mais eficiente que os radiologistas na interpretação dos exames. Ele foi muito eficaz ao analisar apenas uma única tomografia computadorizada. E também foi tão eficaz ao analisar várias tomografias computadorizadas também.

PUBLICIDADE

Os resultados a respeito desta pesquisa foram publicados na revista Nature Medicine. Em sua conclusão mostrou que a inteligência artificial pode detectar o câncer em um aumento de 5% e com isso poderá diminuir bastante os falsos positivos, e diminuir o numero de pessoas que são diagnosticadas de forra incorreta em até 11%. O próximo passo para eles agora será aplicar este software em um estudo utilizando de pessoas em um ensaio clínico.

A inteligência artificial em alguns casos pode indicar um nódulo que pode ser visto como benigno, mas que o programa tem certeza de não se tratar de um nódulo benigno, e que muitas faz vezes ele está correto a respeito deste diagnóstico. Eles pretendem agora testar mais esta tecnologia para que possa ser cada vez mais usada em um numero maior de pessoas.

PUBLICIDADE

Escrito por Pedro Henrique

Amo escrever sobre todo o tipo de assunto, notícias e atualidades são minha paixão. Contato: [email protected]