Padre Robson assume pagamentos de extorsão feitos com dinheiro da Afipe sem aval da polícia

PUBLICIDADE

Em um depoimento prestado para o Ministério Público de Goiás, a respeito do processo de extorsão da qual foi vítima, o padre Robson alegou que o repasse do dinheiro que foi feito de sua parte para os chantagistas em questão, foi sem o apoio da polícia, e pontuou que foi feito com o dinheiro da Associação Filhos do Pai Eterno (Afipe). Os pagamentos, de mais de R$2,9 milhões, de acordo com o religioso, eram para evitar que viessem a públicos casos amorosos vividos por ele.

A defesa do padre no entanto deixa claro que o conteúdo das mensagens em questão que poderiam vir a público é falso, o que mostra que o religioso foi vítima de criminosos perigosos na ação em questão. Ainda é deixado claro pela defesa que os responsáveis pelos crimes em questão já foram condenados pelo judiciário e estão cumprindo penas rigorosas no momento.

PUBLICIDADE

Este processo foi o que originou a Operação Vendilhões, que está sendo feita pelo Ministério Público de Goiás. A operação no momento está apurando a respeito do desvio no valor de R$120 milhões que foram doados aos fiéis à Afipe, a entendida que foi fundada por padre Robson, e que o mesmo presidia até o momento que a operação e investigação foram iniciadas e ele decidiu se afastar, alegando que iria colaborar com o órgão responsável.

 

Via: g1.globo.com

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Escrito por Redator News Hero

Sou especialista em notícias da TV, fofocas de famosos e acontecimentos em geral. Também escrevo sobre acontecimentos no meio político.