Pastor Gergory ativista LGBTQ+ sai em defesa dos gays ofendidos por André Valadão: “Igreja é um hospital e não um tribunal de julgamentos”

André Valadão afirmou que casais gays devem ir para um clube gay e não para a igreja.

Na última terça-feira (8), o Pastor André Valadão causou uma polêmica no Instagram ao afirmar que gays deveriam frequentar clubes ao invés de igrejas, os gays cristãos precisam saber o seu lugar.

De acordo com o pastor da Igreja Batista da Lagoinha de Belo Horizonte, homossexualismo é pecado, em resposta a Valadão o pastor Gregory Rodrigues porta-voz do movimento LGBTQIA + questionou o pastor Valadão.

Porque os pastores usam subterfúgios bíblicos para se declararem certos, qual é o local devido aos homossexuais se eles quiserem buscar a Deus, amar não é pecado.

O pastor Gregory, historiador e teólogo Universitário internacional UNINTER, disse: As palavras do Pastor Valadão mancham o nome da igreja, ele afirmou que a igreja é considerada como hospital e não como um tribunal, é terrível quando existem pessoas que usam ódio em vez do amor.

Muitos estão se fazendo de pastores, usam os bons costumes, mas criam escândalos e disseminam o ódio.

O pastor Gregory enfatizou que André Valadão, quis dizer que os homossexuais não seguem a Bíblia, mas muitas igrejas pentecostais inclusivas recebem bem os homossexuais.

Por isso esses locais são extremamente importantes e são lugares onde os LGBTQIA são bem recebidos, se os homossexuais compartilham a fé e desejam buscar a Deus, não importa se é em uma igreja, ou em um terreiro de umbanda, onde quer que for pregado o amor devem ser bem recebidos.

Um registro feito pela ONG do grupo gay da Bahia, mostra que a cada 20 horas, 1 LGBT morre no Brasil.

 


Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.