Patroa sabia que tinha covid-19 mas não liberou a doméstica que morreu infectada “Ela tinha que limpar e cozinhar pra mim”

O novo corona vírus começou a se espalhar na China no final de 2019 e agora já esta em todo o planeta. O Brasil, por exemplo, conta com 1.128 casos confirmados e 18 casos de óbitos.

PUBLICIDADE

A pandemia do novo corona vírus, condiv-19, vem avançando de forma exponencial no Brasil e em vários países mundo afora. E tem causando muita preocupação para vários governos e também para a população mundial.

De acordo com o ministério da saúde, essa é uma das maiores pandemias na história da humanidade.

PUBLICIDADE

O novo corona vírus começou a se espalhar na China no final de 2019 e agora já esta em todo o planeta. O Brasil, por exemplo, conta com 1.128 casos confirmados e 18 casos de óbitos.

Apesar de ter uma taxa de mortalidade muito menor do que outras enfermidades que existem, o Condiv-19 vem causando muito problemas e pânico em geral, por conta da sua alta taxa de contagio e por ser um risco muito grande para os mais idosos e pessoas com algum tipo de morbidade, o que gera muita preocupação até mesmo para os mais jovens que tem familiares que estão dentro do grupo de risco.

PUBLICIDADE

Todos os dias os números de pessoas infectadas e mortes aumenta ao redor do mundo, inclusive entre pessoas famosas, mas um caso que causou uma certa comoção e muita indignação foi de um anônimo, a primeira vitima que veio a óbito no estado do Rio de Janeiro foi uma empregada domestica de 63 anos de idade que foi infectada pelo convid-19 através da sua patroa que não a dispensou do trabalho.

De acordo com informações da prefeitura da cidade de Miguel Pereira, a patroa em questão havia voltado recentemente da Europa e após fazer testes, foi diagnosticado como positivo para o condiv-19, porem mesmo após o resultado positivo e sendo orientada a isolamento social, não dispensou a funcionário das suas funções no trabalho e a empregada acabou sendo infectada.

PUBLICIDADE

A domestica começou a apresentar sintomas durante a noite no dia 16 de março, enquanto trabalhava na casa de sua patroa e teve que ser encaminhada com urgência para o hospital Luís Gonzaga e acabou por não resistir, vindo a óbito no dia 17 de março.

Neste momento, todos os amigos da empregada doméstica, além de enfrentar a dor de perder um ente querido, foram obrigados a ficarem em isolamento social, sem o direito de sepultar a pessoa que tanto amavam.

PUBLICIDADE

Escrito por Lucas Alves

Colunista dedicado e focado a escrever artigos de qualidade sobre Noticias, TV, Famosos e demais assuntos.