Pericia conclui que tiro que matou adolescente de 14 anos foi em curta distância e o gatilho foi puxado

O laudo revelou que a pessoa que atirou também estaria dentro do banheiro e que a arma teria sido apontada para o rosto de Isabelle e o gatilho puxado.

PUBLICIDADE

A adolescente Isabele Ramos de 14 anos morreu no último dia 12 de julho em um condomínio de luxo em Cuiabá. A adolescente estava na casa de uma amiga no momento em que supostamente teria acontecido um disparo acidental de arma de fogo.

Desde então a Polícia vem investigando o caso e de acordo com o laudo da perícia oficial as lesões encontradas na adolescente são incompatíveis com as versões de tiro acidental.

PUBLICIDADE

O perito Tiago José Resplande Lima que assinou o laudo onde foi revelado que a arma estava apontada para o rosto de Isabele a uma distância que varia de 20 a 30 cm e a 1,44 m.

O pai da adolescente acusada de ter feito o tiro acidental se chama Marcelo Cestari e de acordo com as informações ele chegou até ser preso depois que a polícia encontrou sete armas em sua casa.

PUBLICIDADE

Duas das armas encontradas não havia registro. Os laudos mostraram que Isabela foi atingida no nariz e o tiro teria atravessado sua cabeça. A jovem se encontrava no banheiro da suíte que fica no andar de cima da casa.

O laudo revelou que a pessoa que atirou também estaria dentro do banheiro e que a arma teria sido apontada para o rosto de Isabele e o gatilho puxado.

PUBLICIDADE

A perícia fez todos os testes necessários com a arma para solucionar o crime e ficou claro que a diferença das lesões para altura não coincide e que quem atirou estaria próximo da vítima. Durante seu depoimento a amiga de Isabele negou a informação de que estaria brincando com a arma e que teria mostrado para Isabele.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.