PF diz que investigará se houve vazamento à Flavio Bolsonaro

Flávio nega e diz que acusações 'não passam de invenção de alguém desesperado'. PF vai abrir investigação sobre vazamento.

PUBLICIDADE

A Polícia Federal vai abrir uma investigação para apurar o vazamento de uma operação que aconteceu no Rio de Janeiro.

Em uma reportagem de hoje feita no jornal Folha de S. Paulo, o empresário que apoiou a campanha de Jair Bolsonaro, afirma que o filho dele Flávio Bolsonaro foi avisado por um delegado da PF sobre a operação que deixaria em evidencia o ex acessor dele Fabricio Queiroz.

PUBLICIDADE

A Operação se chamava Furna da Onça, que acabou gerando a prisão de diversos parlamentares do estado do Rio no ano de 2018. Uma operação que deixaria em evidencia o ex-assessor de Flávio na Assembléia Legislativa, Fabrício Queiroz.

Não foi mencionado o nome do delegado, mas afirmou que no dia 13 de dezembro de 2018, chegaram a casa dele Flavio Bolsonaro e o advogado Victor Alves, que trabalha ate hoje no gabinete do Senador e é advogado de confiança dele.

PUBLICIDADE

Marinho disse que Flavio estava transtornado e contou ao empresário que uma semana depois do primeiro turno da eleição, o chefe de gabinete dele o Coronel Miguel Braga encontrou o delegado na porta da Superintendência da Polícia Federal do Rj. Acompanhado do advogado Victor e de Val Meliga, que é ex presidente do PSL do RJ, e cuja é irmã de dois milicianos.

Foi feita a seguinte afirmação: “ vai iniciar a operação Furna da Onça, que ira atingir em cheio a Assembléia Legislativa do Rio. E essa operação irá flagrar algumas pessoas que são do gabinete de Flavio. Uma dessas pessoas é a filha do Queiroz, e o próprio Queiroz, que trabalha para o gabinete de Jair Bolsonaro”.

PUBLICIDADE

Tudo isso enquanto Bolsonaro ainda era deputado federal. “ Iremos segurar essa operação para que ela não exploda e atrapalhe o segundo turno das eleições, porque isso pode alterar o resultado e atrapalhar a eleição presidencial”. De acordo com as informações reveladas pelo delegado, diz Marinho.

Em nota, Flavio Bolsonaro negou as acusações que lhe foram feitas.

O objetivo direto desta operação e a investigação de deputados  estaduais que tiveram participação em ato de corrupção, onde tinha o loteamento de cargo publico e a lavagem de dinheiro.

 

PUBLICIDADE

Escrito por V Guimarães

Colunista de todos os assuntos, como tv, famosos, culinaria, medicina, filmes, series, saude, bem-estar, lazer. Gosto de todos os assuntos