Por causa da pandemia estudante de pedagogia vira entregadora e pedala cerca de 14 horas por dia trabalhando sem fazer sequer uma refeição

Luiza é estudante de pedagogia, quando iniciou o isolamento social e devido à falta de emprego ela iniciou nesse ramo de entrega, é a única renda que ela possui.

PUBLICIDADE

Luiza Helena de 23 anos, trabalha 14 horas por dia em cima de uma bicicleta para ganhar cerca de r$ 60 por dia, Luiza é entregadora por aplicativo, diariamente ela pedala dezenas de quilômetros na região da Tijuca e do Grajaú, trabalha de segunda a segunda não tem folga, é um serviço pesado, enquanto pedala carrega na bolsa alguns biscoitos é a única coisa que alimenta durante o dia e uma garrafa de água.

Luiza é estudante de pedagogia, quando iniciou o isolamento social e devido à falta de emprego ela iniciou nesse ramo de entrega, é a única renda que ela possui, em fevereiro ela subiu pela primeira vez na bicicleta e começou a andar quilômetros para fazer entregas.

PUBLICIDADE

De acordo com Luiza, esse serviço é para custear uma passagem para Xangai, ela ganhou uma bolsa e um curso na China, por não ter recursos para poder ir para o local e agora no meio dessa pandemia, é a única maneira que ela encontrou para ajuntar o dinheiro e pagar a passagem.

Se ela tirar algum dia de folga ela não consegue juntar o dinheiro, disse que o dia começa com café bem rápido e um bar perto da sua casa, logo já começam os pedidos e ela entrega pela redondeza, existem algumas entregas que estão fixas, todo dia precisa entregar, mas fica feliz porque em meio a tantas incertezas que as pessoas estão enfrentando, ela tem um trabalho garantido.

PUBLICIDADE

Ela carrega vários tipos de comida nas costas e às vezes ela fica mais de 12 horas com fome, quando ganha alguma gorjeta então compra um biscoito barato para despistar a fome, a jovem disse que anda com máscaras extras e álcool gel no bolso para se proteger, mas não recebe nenhum suporte dos aplicativos.

PUBLICIDADE

Quando os amigos pedem alguma coisa, então ela diz para eles darem gorjeta, pois é para custear a sua faculdade em Xangai, a jovem relatou que antes ela trabalhava com três aplicativos, agora está apenas com o iFood.

Disse que é muito pesado ganhar em torno de 60 centavos por quilômetro, tem que pedalar muito para ganhar um trocado.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.