Presidente visita posto de combustível em Goiás, causando aglomeração e cumprimentando apoiadores

O presidente e a maioria dos apoiadores usavam máscaras, mas removeram o equipamento para conversar ou posar para fotos. Bolsonaro mais uma vez defendeu a reabertura do comércio.

PUBLICIDADE

Presidente visita posto de combustível em Goiás, causando aglomeração e cumprimentando apoiadores

O presidente e a maioria dos apoiadores usavam máscaras, mas removeram o equipamento para conversar ou posar para fotos. Bolsonaro mais uma vez defendeu a reabertura do comércio.

PUBLICIDADE

 

Neste sábado (2), o presidente Jair Bolsonaro visitou o posto de gasolina na BR-040, próximo a Cristalina, cidade goiana. Bolsonaro saudou os apoiadores e tirou uma foto em grupo. Ao contrário das diretrizes das autoridades de saúde para impedir a disseminação do coronavírus, grupos se formaram em torno do presidente.

Bolsonaro deixou Brasília de helicóptero. Nos fins de semana recentes, é comum o presidente fugir de casa e visitar apoiadores ou empresários. Nessas ocasiões, aglomerações se formaram ao seu redor.

PUBLICIDADE

O presidente se opôs às medidas de isolamento social implementadas pelo governo do estado para reduzir a taxa de infecção por coronavírus. Ele tem feito declarações públicas para apoiar a reabertura do comércio e outras atividades econômicas.

Neste sábado, ele defendeu mais uma vez o relaxamento do isolamento social e disse que as pessoas deveriam usar máscaras e ir às ruas.

PUBLICIDADE

O presidente disse: “Vamos tomar cuidado e colocar máscaras”.

Embora uma máscara tenha sido recomendada, Bolsonaro usou o equipamento errado no sábado. Ele e a maioria dos apoiadores usam máscaras, mas tiram os aparelhos e posam para tirar fotos ou conversar. De acordo com o julgamento das autoridades de saúde, é errado retirar ou retirar a máscara, principalmente no meio da multidão.

Por um tempo, o presidente pôs a mão no nariz e depois cumprimentou os apoiadores com a mesma mão. Levar a mão ao nariz é uma das principais maneiras de infectar e espalhar o vírus.

Apesar de defender o uso de máscaras neste sábado, Bolsonaro geralmente não aparece com elas em público. Por exemplo, de manhã, quando ele deixava a mansão para cumprimentar seus apoiadores que estavam esperando por ele na recepção, ele quase sempre não tinha máscara. O mesmo vale para as cerimônias oficiais, como na posse do ministro da justiça, André Mendonça que ocorreu nesta semana.

 

PUBLICIDADE

Escrito por News Report

Colunista de notícias, visando levar a informação à leitores diversos, através da internet, mídias sociais, redator de plataforma em diversos assuntos.