Sérgio Moro: Manifestantes lotaram a frente da PF, esperando o ex-ministro chegar em Curitiba

Moro deve testemunhar aos delegados neste sábado (2), acusando o presidente Bolsonaro de tentar interferir no trabalho da PF e questionar os familiares.

PUBLICIDADE

Sérgio Moro: Manifestantes lotaram a frente da PF, esperando o ex-ministro chegar em Curitiba

Moro deve testemunhar aos delegados neste sábado (2), acusando o presidente Bolsonaro de tentar interferir no trabalho da PF e questionar os familiares.

 

Desde o início desta manhã de sábado (2), manifestantes que apóiam o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro e o presidente Jair Bolsonaro se concentra em frente à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

PUBLICIDADE

Gritos e confusões entre os dois grupos, mas a polícia militar impediu a situação. Eles têm bandeiras, carros e palavras de ordem.

Moro deve testemunhar aos delegados neste sábado (2), acusando o presidente Bolsonaro de tentar interferir no trabalho da PF e questionar os familiares. As alegações foram feitas quando ele anunciou sua saída do governo há uma semana.

A investigação foi autorizada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e investigará se as alegações de Moro são verdadeiras. Caso contrário, o ex-ministro poderá responder em tribunal por difamação e crimes contra a reputação.

PUBLICIDADE

O testemunho foi decidido pelo relator do caso, ministro Celso de Mello, e será colhido pessoalmente pelo representante da PF e acompanhado pelos procuradores autorizados pelo ministro Mello. São eles: João Paulo Lordelo Guimarães Tavares, Herbert Reis Mesquita e Antonio Morimoto.