PUBLICIDADE

PRF confirma ter identificado agentes flagrados apoiando bloqueios

Corporação afirmou que vai apurar os casos.

PUBLICIDADE

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) é um dos assuntos em alta desde o domingo de segundo turno (30), quando houveram operações de blitze em vários pontos do país, em especial no nordeste, em pleno dia de votação.

A atuação da corporação foi alvo de críticas por parte de muitos setores da sociedade. Houve até quem levantasse a suspeita de que a ação havia sido deliberadamente pensada para impedir o tráfego de eleitores, especialmente em uma área onde sabidamente Lula tinha maioria dos votos.

Essa suspeita ganhou força porque o diretor-geral da corporação, Silvinei Vasques, pediu votos para Jair Bolsonaro em suas redes sociais. A suspeita levantada era a de que a corporação pudesse ter sido usada com fins políticos.

A atuação da PRF continua sob fortes críticas desde a madrugada de segunda (31), quando eleitores do presidente Bolsonaro decidiram fechar várias vias por todo o país questionando o resultado das urnas.

PUBLICIDADE