Procurador Geral de Justiça avalia retirar eventos religiosos de atividades essenciais durante a fase vermelha

Diante da fase vermelha as igrejas devem fechar

PUBLICIDADE

Mário Sarrubbo procurador-geral da Justiça está avaliando retirar os eventos religiosos das atividades essenciais para controlar de maneira eficaz o avanço da covid-19 em todo estado durante a fase vermelha.

Eles pretendem retirar as atividades religiosas que foram liberadas pelo governo João Dória que incluíram elas junto aos serviços gerais como lotéricas, hotéis e bancos.

PUBLICIDADE

Até o momento as igrejas podem funcionar com restrição de apenas 30% de ocupação, mas de acordo com o procurador essa medida deve ser mudada devido ao avanço do quadro de contaminados e mortes no estado.

Os hospitais estão lotados e a maneira de combater o vírus é sendo radical, Sarrubbo disse que já realizou uma reunião virtual com vários membros do gabinete que estão na frente do conselho do combate à crise da covid-19.

PUBLICIDADE

O Ministério Público do Estado de São Paulo está tomando essa decisão para que as igrejas sejam fechadas durante a fase vermelha, é necessário nesse tempo diminui a circulação das pessoas por mais que sejam 70 ,100 pessoas reunidas no espaço grande e distante umas das outras e estejam seguindo todos os protocolos, é verdade que todas estão próximas e sujeitas transmitir o vírus.

Com isso a circulação das pessoas na ruas deve ser diminuído, muitas pessoas que vão para as igrejas pegam ônibus e andam pelas ruas e com isso iria diminuir número de pessoas circulando.

PUBLICIDADE

São Paulo atingiu a marca de mais de 80% da ocupação de leitos para tratamento do contra covid-19, acreditam que possa haver um colapso nas próximas semanas se algo radical não for feito.

 

PUBLICIDADE

Escrito por Informe Cl

Colunista de notícias dedicada a escrever artigos de qualidade sobre saúde, TV, notícias de grande repercussão, notícias gospel e demais assuntos.